Preocupação com crise de dívida pressiona mercados

Uma reunião de autoridades financeiras da zona do euro admitiu que a Grécia precisa de um "programa adicional de ajuste" para combater sua crise

Londres – As bolsas de valores da Europa operavam em queda nesta segunda-feira, após autoridades do continente discutirem a necessidade de novos ajustes no programa de ajuda financeira da Grécia, enquanto gestores de fundos aconselhavam cautela com as economias mais fracas da zona do euro.

O índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações no continente, operava em queda de 0,55 por cento, a 1.138,67 pontos, às 8h33 (horário de Brasília). No último pregão, o índice ganhou 1,2 por cento, após dados positivos sobre o emprego nos Estados Unidos.

Na sexta-feira, uma reunião de autoridades financeiras da zona do euro admitiu que a Grécia precisa de um “programa adicional de ajuste” para combater a crise de dívida. Para aumentar as preocupações do investidor, um ministro irlandês teria dito, no fim de semana, que quaisquer concessões feitas à Atenas precisariam significar termos melhores também para Dublin.

O setor bancário, que é sensível a mudanças no ambiente econômico e tem sido prejudicado pela crise de dívida da zona do euro, tinha um dos piores desempenhos.

Bank of Ireland , BBVA e Crédit Agricole perdiam de 2,2 a 2,4 por cento. As ações do HSBC caíam mais de 1 por cento após o banco dizer que seu lucro diminuiu 14 por cento em relação ao ano passado.

O setor de serviços básicos também estava em baixa. A britânica Centrica perdia 2,9 por cento após dizer que espera um ritmo mais moderado de crescimento dos lucros em 2011.

Por outro lado, as companhias de mineração seguiam a alta dos preços de metais e subiam após os fortes declínios da semana passada. O índice de recursos naturais subia 1,3 por cento. Fresnillo , Kazakhmys e Rio Tinto valorizavam-se de 1 a 2 por cento.