Prêmio de risco da Espanha bate recorde e abre em 504 pontos básicos

Nível recorde de 504 pontos básicos é o mais alto do país desde a criação do euro

Madri – O prêmio de risco da Espanha, medido pela diferença entre o bônus nacional a dez anos e o alemão de mesmo prazo, começou esta sexta-feira em um nível recorde de 504 pontos básicos, o mais alto desde a criação do euro.

O rendimento do bônus espanhol se elevou na abertura até 6,887%, enquanto o do bônus germânico se situou em 1,840%.

Após ter se aproximado na quinta-feira dos 500 pontos básicos, o risco-país da Espanha diminuiu depois que o Banco Central Europeu (BCE) decidiu comprar dívida soberana espanhola e fechou em 460.

Além disso, as tensões no mercado de dívida soberana da zona do euro obrigaram a Espanha a realizar uma emissão de obrigações a dez anos com juros de 7%, o mais alto desde 1997.

Após várias semanas nas quais o sobrecusto que os investidores exigem pela compra de dívida espanhola era inferior ao aplicado pela Itália, o risco-país da Espanha superava novamente nesta sexta o do país alpino, que começava a sessão em 501 pontos básicos.

O prêmio de risco da França, que na jornada precedente chegou a superar os 180 pontos básicos, iniciou a sessão de hoje em 173, enquanto o da Bélgica era de 301.

Os países periféricos da zona do euro, por sua parte, mantinham estáveis suas gratificações de risco, já que a de Portugal se situava em 945 e a da Grécia, em 2.626.