Preços do petróleo recuam 1% após semana de altas

O aumento estável na atividade de perfuração de petróleo nos EUA também pesou sobre o mercado

Nova York – Os preços do petróleo caíram cerca de 1 por cento nesta sexta-feira, com operadores realizando lucros de um rali registrado esta semana com alta de 15 por cento, para máximas de 4 meses, por esperanças sobre cortes na produção de petróleo pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

O aumento estável na atividade de perfuração de petróleo nos EUA também pesou sobre o mercado. Um relatório importante da empresa de serviços Baker Hughes mostrou que petroleiras dos EUA adicionaram sondas em 14 das últimas 15 semanas.

O petróleo Brent encerrou em queda de 0,58 dólar, ou 1,1 por cento, a 51,93 dólares por barril. Mais cedo no dia, o contrato alcançou 52,84 dólares, três centavos abaixo de uma máxima de um ano.

O petróleo dos Estados Unidos encerrou em queda de 0,63 dólar, ou 1,3 por cento, a 49,81 dólares por bushel.

A Opep está “de volta ao negócio” de determinar os preços do petróleo e somente “alguém muito corajoso” iria apostar contra o cartel, disse Andy Hull, um otimista declarado do petróleo, em carta vista pela Reuters para investidores em seu fundo de hedge de 2,5 bilhões de dólares Astenbeck.

Apesar do recuo desta sexta-feira, o Brent e o WTI continuam em alta de mais de 10 por cento desde que a Opep pegou muitos participantes do mercado no contrapé há oito dias com seu primeiro plano de corte de produção em 8 anos.

Na semana, o Brent subiu 6 por cento, enquanto o WTI subiu 3 por cento.