Preços do petróleo caem após saída dos EUA de acordo climático

Petróleo Brent recuava mais de 2 por cento, a 49,51 dólares por barril, enquanto o WTI operava em queda de 2,3 por cento, 47,26 dólares por barril

Nova York – Os contratos futuros de petróleo fecharam em queda nesta sexta-feira, 2, no menor nível em mais de três semanas, pressionados pela decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de retirar o país do Acordo de Paris sobre mudanças climáticas.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o petróleo WTI para julho fechou em baixa de 1,45%, a US$ 47,66 por barril.

Já o petróleo tipo Brent para agosto, negociado na Intercontinental Exchange (ICE), recuou 1,34%, a US$ 49,95 por barril.

Na semana, o WTI perdeu 4,30% e o Brent teve queda de 4,88%. Com isso, o petróleo caiu ao menor nível desde 10 de maio, de acordo com a FactSet.

A decisão de Trump de retirar os EUA do Acordo de Paris provocou medo no mercado de petróleo, devido à possibilidade de um aumento da produção dos EUA, que pode substituir rapidamente os cortes maciços prometidos pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e outros grandes produtores para aliviar o excesso da commodity.

Segundo o Standard Chartered, apesar do relatório de estoques do Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) americano ter mostrado uma forte queda nos estoques de petróleo, a crescente produção da commodity em solo americano continua a influenciar os investidores.

Para Michael Pulsen, gerente de risco de petróleo da Global Risk Management, “os preços do petróleo caíram abaixo dos US$ 50 por barril nesta manhã, à medida que o contínuo excesso de petróleo parece superar os relatórios de estoques dos EUA e à medida que Trump retira o país do acordo climático de Paris”.