Por que a GOL dispara com o prejuízo e a Eletropaulo despenca com lucro

As duas ações oscilaram entre as maiores altas e quedas do Ibovespa nesta sexta-feira

São Paulo – As ações da GOL (GOLL4 ) lideraram o desempenho da bolsa nesta sexta-feira, mesmo após apresentar um prejuízo líquido de 41,4 milhões de reais no primeiro trimestre de 2012, revertendo um lucro líquido de 69,4 milhões de reais no mesmo intervalo do ano passado. A companhia aérea conseguiu um número melhor no lucro operacional e assim melhorar um pouco as margens.

“A GOL apresentou um resultado operacional um pouco melhor”, explicam em relatório os analistas Fernando Abdalla e Ricardo Rezende, do JP Morgan. Eles ressaltam que a margem EBIT (lucro operacional dividido pela receita líquida) atingiu 0,3%, contra 0,1% das estimativas do banco. A surpresa positiva foi a queda de 9% no custo por assento disponível por quilômetro, sem considerar combustíveis. O valor foi de 8,63 reais, contra a estimativa de 9,69 reais dos analistas.

As ações da companhia aérea atingiram a máxima de 5,3%, para 10,55 reais. Os papéis ainda acumulam, no ano, uma baixa de aproximadamente 16%. A recomendação do JP Morgan é para os ativos da GOL é neutra.

Eletropaulo

A AES Eletropaulo (ELPL4), por outro lado, viu uma queda de 5,7% em suas ações após apresentar os resultados deste ano até março. A empresa teve um lucro líquido de 110,2 milhões de reais, uma queda de 60,9% na comparação com um ano antes. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) atingiu 318,2 milhões de reais, 37,3% a menos do que o visto em 2011.

Segundo Rafael Andreata, analista da Planner Corretora, a expectativa de lucro estava em 190 milhões de reais. “A parte de custos e despesas veio mais elevada. Isso era esperado porque a Eletropaulo está com um plano de investimentos para reduzir os problemas de índice de qualidade. Acontece que isso veio acima do esperado por conta da linha de pessoal, afetada pelo plano de previdência e processos trabalhistas”, analisa Rafael Andreata, da Planner Corretora.

O analista lembra ainda que o mercado está tentando antever a capacidade da Eletropaulo de cortar custos em um ambiente de queda nas tarifas, o que também é relevante para determinar o nível de pagamento de dividendos em 2012.

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) estabeleceu uma redução das tarifas em 8,81% para a empresa, enquanto os investidores esperavam algo em torno de 6,5% a 7%. A Eletropaulo pediu uma nova análise dos valores, porém uma decisão só será conhecida no final de junho. Andreata colocou a recomendação e preço-alvo em revisão até que o percentual seja definido.