Pimco vê fim de mercados pujantes nos próximos 3 a 5 anos

Companhia disse que taxas de juros básicas baixas representarão o fim dos mercados pujantes de ativos financeiros

Nova York – A Pimco, firma de investimento que gerencia o maior fundo de bônus do mundo, afirmou nesta terça-feira em suas projeções para os próximos três a cinco anos que taxas de juros básicas baixas representarão o fim dos mercados pujantes de ativos financeiros.

Em um relatório divulgado no site da empresa, a Pimco disse que uma política de banco central neutra, ou ajustada à inflação, com taxas próximo de zero, sugere “um fim para os mercados pujantes como os conhecemos, mas sem nenhum rosnado perceptível dos ursos”, citando a expressão que se refere a mercados em baixa.

A Pimco disse que a firma vê 3 por cento de retorno anual para os bônus e 5 por cento anual para ações nos próximos três ou quatro anos.

Na terminologia geral de política monetária, uma taxa neutra de juros não desacelera o crescimento econômico, com os demais fatores mantendo-se estáveis. Em termos financeiros, refere-se a um mercado que não apresenta tendências fortes nem fracas.