PIB Americano e Ata do Copom no foco dos mercados

Estados Unidos devem mostrar aceleração da economia, enquanto o mercado interno espera a confirmação do cenário dos juros

São Paulo – Apesar de ter seus primeiros dias ainda marcados pelos efeitos da reunião do G-20, o ponto alto da próxima semana será na sexta-feira (29), com a divulgação do PIB dos Estados Unidos às 10h30 de Brasília. Será uma boa notícia para os brasileiros, diz o economista-chefe da Gradual Investimentos, André Perfeito.  “A expectativa do mercado é de aceleração no crescimento da economia americana, o que deve dar um pouco de alívio ajudando a fortalecer dólar”, explica. Os números aguardados mostram crescimento de 2,3%, ante 1,7% no segundo trimestre. 

No Brasil, o destaque vai para a ata do Copom na quinta-feira (28). Mesmo sem grandes surpresas no cenário para os juros até o final de  2010, é importante observar os pilares para os reajustes de 2011, diz Perfeito. “É interessante ver como eles tentarão ancorar as expectativas para mostrar a estabilidade”, expõe o economista. Também ganha destaque no calendário interno os dados de inflação do IGP-M, às 8 horas da quarta-feira (28), cuja projeção é de leve desaceleração de 1,15% em setembro para 1,05% em outubro, influenciado pelo grande aumento do IPA (índice de preço de alimentos) agrícola.

Sobe Estados Unidos, desce Europa

A agenda externa terá ainda coadjuvantes de peso, como o PIB da Inglaterra às 6h30 da terça-feira (26). Ao contrário do otimismo quando ao resultado americano, é consenso do mercado uma retração significativa na economia do país, instaurando mais desânimo quanto à força do continente europeu e às bolsas locais. A expectativa é de desaceleração de 1,2% no segundo trimestre para 0,4% no terceiro.

Por fim, os mercados americanos devem ficar de olho no Philadelfia Fed e no Dallas Fed na segunda-feira (25), respectivamente às 10h30 e 12h30, aponta Pedro Galdi, estrategista-chefe da SLW Corretora. Os dados regionais de atividade manufatureira e compras podem trazer indicativos sobre a necessidade de estímulos a economia, diz Galdi. “Os números anteriores foram bastante negativos, e a expectativa é observar se houve recuperação”, diz o analista.

Galdi chama atenção também para a temporada de resultados corporativos do terceiro trimestre, que trará nomes de peso esta semana, como temporadas de resultados, com os dados da mineradora Vale na quinta-feira (28).