Petróleo sobe por China, mas perde 1,2% na semana

Contratos fecharam em leve alta com crescimento da China fornecendo algum apoio, após alta nos estoques dos Estados Unidos terem prejudicado preços da commodity

Nova York – Os contratos futuros de petróleo negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) fecharam em leve alta nesta sexta-feira, 18, com o crescimento da China fornecendo algum apoio após a alta nos estoques dos Estados Unidos terem prejudicado os preços da commodity no pregão anterior. Na semana, porém, a commodity recuou 1,2%.

O contrato de petróleo mais negociado, com entrega para novembro, ganhou US$ 0,14 (0,14%), fechando a US$ 100,81 o barril. Na plataforma eletrônica ICE, o barril de petróleo do tipo Brent para dezembro avançou US$ 0,83 (0,8%), para US$ 109,94.

O Produto Interno Bruto (PIB) chinês cresceu no ritmo mais intenso do ano no trimestre passado, avançando 7,8% ante igual período de 2012, o que representa uma aceleração em relação ao crescimento de 7,5% registrados no segundo trimestre de 2013. O resultado confirmou as expectativas.

Contudo, os dados anuais de setembro sobre produção industrial (+10,2%) e vendas no varejo (+13,3%) sugerem que a atividade econômica chinesa possa voltar a perder um pouco de força nesta reta final do ano.

“Os dados da China vieram basicamente conforme o esperado, mostrando coisas que pararam de piorar, mas não começaram a melhorar”, avaliou Colin Cieszynski, analista da CMC Markets.

Na véspera, o petróleo fechou no menor nível desde o início de julho após ter atingido mínima próxima de US$ 100 o barril com a alta de 5,9 milhões de barris nos estoques dos EUA na semana passada. Fonte: Dow Jones Newswires.