Petróleo sobe forte com escalada de violência na Líbia

Por Renato Martins

Nova York – Os contratos futuros de petróleo fecharam nos níveis mais altos em mais de dois anos na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês), em reação à escalada de violência na Líbia e em meio a sinais de que a produção de petróleo nesse país está sendo afetada. Várias empresas produtoras de petróleo que operam na Líbia anunciaram a suspensão da produção ou a retirada de trabalhadores do país.

“Os mercados estão preocupados com a possibilidade de não apenas a Líbia, mas outros países também serem afetados pelo contágio e pela turbulência. É difícil prever até onde os preços poderão ir”, disse o analista Tom Bentz, do BNP Paribas. Ontem, o preço médio da cesta de 12 tipos de petróleo da Opep superou os US$ 100 por barril pela primeira vez em dois anos e meio, atingindo US$ 100,59 por barril.

A Líbia é o primeiro produtor importante de petróleo a ter sua produção afetada pela revolução social que está se alastrando pelo Norte da África e o Oriente Médio desde dezembro, quando começaram as manifestações que levariam à queda do governo da Tunísia.

Segundo a Agência Internacional de Energia (AIE), a maior parte do petróleo produzido na Líbia é vendida para a Europa por intermédio da rede Oilinvest. A Itália é o maior comprador, seguida por França, Alemanha e Espanha. Representantes dos países da Opep disseram ter capacidade ociosa para suprir qualquer redução de oferta causada pela turbulência na Líbia. A própria AIE disse ter reservas estratégicas de 1,6 bilhão de barris para qualquer eventualidade.

Mas para Andy Lipow, da consultoria Lipow Oil Associates, dificilmente a Opep poderia oferecer o petróleo leve de alta qualidade produzido pela Líbia.

Na Nymex, os contratos de petróleo para março fecharam a US$ 93,57 por barril, em alta de US$ 7,37 (8,55%). Os contratos para março venceram após o fechamento. Os contratos futuros para abril fecharam a US$ 95, 42 por barril, em alta de US$ 5,71 (6,36%). Na Intercontinental Exchange (ICE), os contratos do petróleo Brent para abril fecharam a US$ 105,78 por barril, em alta de US$ 0,04 (0,04%), em US$ 105,78 por barril. As informações são da Dow Jones.