Petróleo registra leve queda após aumento de reservas dos EUA

Em Nova York, o barril de "light sweet crude" para entrega em dezembro (WTI) recuou 24 centavos, a US$ 45,57

O petróleo caiu ligeiramente nesta quarta-feira (16) em um mercado vacilante após o aumento nas reservas americanas dessa commodity.

Em Nova York, o barril de “light sweet crude” para entrega em dezembro (WTI) recuou 24 centavos, a US$ 45,57.

Em Londres, o barril de Brent para entrega em janeiro perdeu 32 centavos e terminou a US$ 45,57.

Um dia depois de um aumento de 5%, os preços alternaram altas e baixas e, finalmente, terminaram quase em equilíbrio.

Por um lado, os investidores se decepcionaram com a notícia do aumento das reservas.

“O mercado reagiu com a negativa diante dos dados das reservas”, disse Andy Lipow, da Lipow Oil.

Por outro, os investidores pareceram voltar sua atenção para o que realmente os preocupa: a possibilidade de que em 30 de novembro os 14 países da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) acertem a redução da oferta, conforme combinado no início de setembro.

As expectativas com esse acordo são divergentes.

A Arábia Saudita, membro dominante da Opep, vai discutir o tema com a Rússia, a qual poderia se somar a um eventual acordo, comentou Lipow.

Em contrapartida, acrescentou o analista, Irã e Iraque – outros poderosos sócios da Opep – estão aumentando sua produção, o que seria um indício das discordâncias no cartel.