Petróleo recua em NY após declarações de ministros da Opep

Mercado está reagindo às declarações dos ministros de vários países membros da Opep, em defesa da decisão de não reduzir produção para dar sustentação a preços

Nova York – Os preços do petróleo caíram nesta segunda-feira, 22, revertendo um movimento momentâneo de alta ocorrido na abertura.

O mercado está reagindo às declarações dos ministros do Petróleo de vários países membros da Opep, no fim de semana, em defesa da decisão de não reduzir a produção para dar sustentação aos preços.

Falando durante uma conferência sobre energia em Abu Dhabi no domingo, o ministro do Petróleo da Arábia Saudita, Ali al-Naimi, disse que a recente queda dos preços resultou de falta de coordenação entre os países produtores que não são membros da Opep, da especulação e da disseminação de informações enganosas.

Al-Naimi, que também é secretário-geral da Opep, acrescentou que a situação atual do mercado é temporária e que os preços vão se recuperar

. Indagado sobre se a Opep reduziria sua produção se os produtores que não são membros do cartel fizessem isso, o ministro saudita respondeu que “é tarde demais”.

Já o ministro do petróleo dos Emirados Árabes Unidos, Suhail Mohamed Faraj al-Mazrouei, afirmou que “uma das principais causas da queda dos preços é a produção irresponsável de alguns produtores fora da organização”.

O ministro do petróleo do Kuwait, Ali Saleh al-Omair, disse que a decisão da Opep de não reduzir sua produção, adotada em 27 de novembro, “é uma boa medida, porque ela não implica que nós tivéssemos que cortar e ver outros tomarem nossa participação no mercado”.

Segundo Kyle Cooper, da IAF Advisors, “o mercado ainda está em tendência de queda. Tudo se resume a uma batalha entre a Arábia Saudita e o petróleo de xisto dos EUA”.

Para Kash Kamal, da Sucden Financial, “o mercado não tem impulso para sustentar quaisquer ganhos neste momento. O mercado ainda está superabastecido e sob pressão”.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), os contratos de petróleo bruto para fevereiro fecharam a US$ 55,26 por barril, em queda de US$ 1,87 (3,27%).

Na Intercontinental Exchange (ICE), os contratos do petróleo Brent para fevereiro fecharam a US$ 60,11 por barril, em queda de US$ 1,27 (2,07%).