Petróleo realiza lucros e opera atento à China

Preocupações com a situação econômica da China contribuem para pressionar os preços da commodity

Londres – O recente rali nos preços do petróleo chegou a uma pausa nesta sexta-feira, com o contrato negociado na Nymex em leve baixa, enquanto os investidores realizam lucros. Preocupações com a situação econômica da China contribuem para pressionar os preços da commodity.

O ministro de Finanças da China, Lou Jiwei, sugeriu durante um evento em Washington que o país pode ter de conviver com uma taxa de crescimento significativamente mais baixa do que a dos últimos anos.

Isso levantou receios de uma forte desaceleração no segundo maior consumidor de petróleo do mundo, embora participantes do mercado tenham afirmado não acreditar que o comentário do ministro terá impacto significativo.

“Isso é provavelmente uma pausa” nos preços, avaliou Alexander Troxler Aaroe, diretor de investimento da norueguesa NEF Asset Management.

Segundo Aaroe, que nesta semana mudou de pessimista para otimista sua posição em petróleo dos EUA, disse que o contrato negociado na Nymex pode subir para US$ 110 ou US$ 115 por barril até o fim de agosto, em razão da melhora no sentimento com relação à economia norte-americana.

Nas duas últimas semanas os preços do petróleo nos dois lados do Atlântico aumentaram à medida que oleodutos abertos recentemente e ferrovias nos EUA ajudaram a reduzir o excesso de commodity armazenada em Cushing, um importante centro de distribuição no país.


Analistas do Commerzbank comentaram em nota a clientes que os fortes ganhos nos preços do petróleo da Nymex, em reação à informação do Departamento de Energia (DoE) de que houve queda nos estoques, foram exagerados.

“Apesar de os estoques de petróleo bruto em Cushing terem caído para o nível mais baixo em sete meses, eles ainda estão bem acima da média de longo prazo”, afirmaram.

Na próxima semana os participantes do mercado de petróleo observarão os dados sobre o Produto Interno Bruto (PIB) da China, que serão divulgados na segunda-feira. Além disso, estará no radar o depoimento semestral do presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, sobre política monetária ao Congresso dos EUA.

Às 7h46 (de Brasília), o petróleo para agosto negociado na Nymex caía 0,17%, para US$ 104,73 por barril, enquanto o brent para agosto subia 0,02% na ICE, para US$ 107,75 por barril. Fonte: Dow Jones Newswires.