Petróleo opera em alta em dia de grande volatilidade

Os investidores ponderam os últimos dados da economia chinesa

Londres – Os contratos futuros do petróleo operam em alta no primeiro dia de negociações do ano, marcado pela volatilidade à medida que investidores ponderam os últimos dados da economia chinesa, os estoques da commodity nos Estados Unidos e o ataque ao maior porto de petróleo da Líbia.

O índice oficial de gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) industrial da China em dezembro foi de 50,1 pontos, pouco acima do limiar que separa uma expansão de uma retração no setor. O indicador reforça temores de que o crescimento econômico do país asiático está desacelerando, o que deve afetar ainda mais a demanda por petróleo em um momento em que o mercado internacional já enfrenta uma crise de sobreoferta.

Além disso, houve um incêndio no maior porto de petróleo da Líbia, que já foi controlado pelos bombeiros, mas que levou os futuros do Brent temporariamente a terreno negativo. O incidente no terminal As Sidra ocorreu durante confronto entre uma milícia islamita e forças leais ao governo. Ainda não há informações sobre quando o porto, onde 400 mil barris são embarcados por dia, voltará à ativa.

Nos Estados Unidos, outro importante mercado consumidor e produtor da commodity, dados do Departamento de Energia dão conta de que os estoques de petróleo caíram menos que o esperado na semana passada, enquanto as reservas em Cushing subiram em 2 milhões de barris.

“A produção de petróleo dos EUA permanece estável, o que sugere que os baixos preços estão começando a ter um efeito”, afirmam analistas da Phillip Futures em nota a clientes. “Embora uma queda ainda seja incerta, a estabilidade é o que esperamos observar de início”.

Às 8h40 (de Brasília), o Brent para fevereiro subia 0,35%, a US$ 53,62 por barril, na plataforma eletrônica ICE, em Londres, enquanto na Nymex, o petróleo para o mesmo mês tinha alta de 0,66%, a US$ 57,57 por barril. Fonte: Dow Jones Newswires.