Petróleo opera de olho em dados sobre estoques nos EUA

Além disso, os investidores continuam analisando os dados sobre produção industrial da China

Londres – Os contratos futuros de petróleo operam em direções opostas, mas perto da estabilidade nesta quarta-feira, 23, antes da divulgação de dados sobre estoques de petróleo nos Estados Unidos.

O Departamento de Energia dos EUA (DoE) anuncia os números sobre estoques no final da manhã. Na terça-feira, 22, o American Petroleum Institute (API, uma associação de refinarias) informou que os estoques norte-americanos de petróleo bruto tiveram um crescimento de 519 mil barris na semana encerrada em 18 de abril.

“Níveis excepcionalmente elevados de estoques nos EUA, juntamente com o aumento esperado na produção interna com o final dos meses de inverno, parecem ter finalmente começado a afetar os valores do WTI, alargando a diferença com o Brent”, escreveu a JBC em nota a clientes.

Além disso, os investidores continuam analisando os dados sobre produção industrial da China. O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) industrial da China subiu para 48,3 em abril, de 48,0 em março, segundo dados preliminares divulgados pelo HSBC.

Essa é a maior leitura em dois meses, mas o número abaixo de 50 indica uma retração da atividade industrial em relação ao mês anterior.

Os dados chineses não refletem nem uma melhora suficientemente forte para alavancar a confiança na maior economia asiática, nem uma fraqueza intensa capaz de justificar novos estímulos por Pequim.

Às 8h54 (de Brasília), o petróleo para junho caía 0,12% na Nymex, a US$ 101,63 por barril, enquanto o brent para junho avançava 0,13%, a US$ 109,41 por barril, na ICE.