Petróleo fecha em alta com oferta menor em vários países

O mercado segue buscando a precificação das sanções americanas contra o Irã e da crise socioeconômica na Venezuela

O petróleo fechou em alta nesta segunda-feira, 9, em meio a notícias sobre interrupções da oferta na Líbia e no Canadá, mas, também, sinais de que a produção pode voltar a subir nos Estados Unidos após dados oficiais apontarem uma baixa inesperada nas reservas do país.

Na Intercontinental Exchange (ICE), o barril do Brent para setembro avançou US$ 0,96 (1,24%), para US$ 78,07. Já na New York Mercantile Exchange (Nymex), o WTI para agosto fechou em alta de US$ 0,05 (0,07%), a US$ 73,85 o barril.

Segue repercutindo a partir da Líbia o controle que uma concorrente da NOC, a petroleira estatal, assumiu em portos vitais para a exportação de petróleo do país africano. Como nações que importam o óleo líbio se recusam a contratar com a rival da NOC, resulta que a oferta da commodity está congelada enquanto não se resolve o impasse.

Um dos fatores que recentemente vêm dando suporte às cotações é a interrupção de produção na Syncrude Oil Sands, uma importante instalação da Suncor para a extração de petróleo na província canadense de Alberta. A empresa anunciou hoje que uma de suas unidades de refino voltará a funcionar na segunda quinzena deste mês, produzindo cerca de 150 mil barris por dia (bpd), enquanto uma segunda unidade retomará o serviço na primeira quinzena de agosto, produzindo 100 mil bpd.

“É esperado que a Syncrude volte à produção em capacidade cheia na primeira quinzena de setembro”, informa a Suncor em nota.

Além disso, o mercado segue buscando a precificação das sanções americanas contra o Irã e da crise socioeconômica na Venezuela. “Em uma situação de pior cenário possível, perdem-se dois milhões de barris por dia do Irã e um milhão da Venzuela, totalizando três milhões de barris por dia, e, de repente, os aumentos (de produção) da Opep (Organização de Países Exportadores de Petróleo) não são nem de perto suficientes para cobrir isso”, comenta o economista de commodities da Capital Economics Tom Pugh.

Por outro lado, nos EUA, o fato de que a contagem da Baker Hughes de poços e plataformas de petróleo em operação subiu 5 na última semana, para 863, somou-se ao anúncio pelo Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) americano de que os estoques da commodity no país subiram 1,245 milhão de barris na semana passada, na contramão da previsão de analistas de um recuo de 3,9 milhões de barris.

Assim, o cronograma estabelecido pela Suncor, que evidencia ainda alguma demora para o restabelecimento da produção da empresa, compensou os sinais de oferta ascendente nos EUA, evitando que a cotação do WTI ajustasse em território negativo.

Veja também