Petróleo fecha acima de US$ 97 pela 1ª vez desde maio

Na New York Mercantile Exchange os contratos de petróleo bruto para outubro subiram US$ 0,42 e fecharam a US$ 97,26 por barril

Nova York – Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta nesta quarta-feira após a divulgação da ata de política monetária do Federal Reserve, o banco central americano, e dos estoques do produto nos EUA.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), os contratos de petróleo bruto para outubro subiram US$ 0,42 (0,43%) e fecharam a US$ 97,26 por barril, no primeiro fechamento acima de US$ 97 desde 10 de maio. Na Intercontinental Exchange (ICE), os contratos do petróleo Brent avançaram US$ 0,27 (0,23%), fechando a US$ 114,91 por barril.

Nesta quarta-feira o Fed deu mais um sinal de que está preparando novas medidas para estimular a economia dos EUA. A ata da reunião do Comitê de Mercado Aberto do Fed (Fomc), realizada em 31 de julho e 1º de agosto, disse que novas medidas de estímulo serão necessárias em breve, a não ser que a economia mostre um crescimento substancialmente mais forte. A notícia foi “a melhor que o mercado poderia esperar do Fed”, disse Matt Smith, analista da Summit Energy. O euro chegou a subir para US$ 1,2539, de US$ 1,2472 no fim da tarde de terça-feira.

Além disso, o Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) informou que os estoques de petróleo nos EUA recuaram 5,412 milhões de barris na semana encerrada em 17 de agosto, ante uma estimativa de alta de 200 mil barris.

A atenção do mercado agora vai se voltar para as reuniões entre o primeiro-ministro da Grécia, Antonis Samaras, com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, em Berlim, na sexta-feira, e com o presidente da França, François Hollande, em Paris, no sábado. Samaras deve pedir mais tempo para o país cumprir as medidas de austeridade.

O presidente do Eurogrupo, Jean-Claude Juncker, que se reuniu nesta quarta-feira com Samaras, afirmou que a Grécia tem a “última chance” de provar sua credibilidade aos credores. As informações são da Dow Jones.