Petróleo cai após decepção com déficit do Japão

Preços reagem aos números decepcionantes da balança comercial do Japão

Londres – Os contratos futuros do petróleo operam em baixa nesta quarta-feira, reagindo aos números decepcionantes da balança comercial do Japão, que realimentaram preocupações sobre a economia do terceiro maior país consumidor da commodity, depois dos Estados Unidos e da China.

Às 9h23 (pelo horário de Brasília), o contrato do petróleo Brent para outubro caía 0,73%, para US$ 113,90 o barril, na plataforma ICE, em Londres. O contrato do petróleo WTI para outubro recuava 0,17%, para US$ 96,68 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex).

O Japão teve um déficit comercial de 517,4 bilhões de ienes (US$ 6,53 bilhões) em julho, bem acima do déficit previsto de 275 bilhões de ienes. Os dados evidenciaram como a crise fiscal na Europa e a desaceleração da economia mundial continuam a ameaçar a frágil recuperação da economia japonesa.

Dados econômicos fracos de grandes consumidores de petróleo podem prejudicar a demanda pela commodity, visto que empresas e consumidores tendem a diminuir o consumo de combustíveis em momentos de incerteza.

Na terça-feira, os preços do petróleo em Londres e Nova York atingiram os maiores níveis em três meses em meio à expectativa de que o Banco Central Europeu (BCE) adote novas medidas para ajudar os países da zona do euro mais afetados pela crise, como Espanha e Itália.

Analistas, no entanto, acreditam que a queda registrada nesta quarta-feira nos contratos pode ser temporária, com a tensão entre o Irã e o Ocidente gerando receios de que o Oriente Médio possa ter sua produção de petróleo comprometida.

Além disso, os participantes de mercado acompanharão nos próximos dias as reuniões do primeiro-ministro da Grécia, Antonis Samaras, com os líderes da Alemanha e França.

No final da manhã desta quarta-feira, os investidores estarão de olho nos últimos dados sobre estoques de petróleo dos EUA, que o Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) divulgará. Os números do American Petroleum Institute (API), publicados na terça-feira, indicaram que os estoques norte-americanos caíram 6,041 milhões de barris na semana encerrada em 17 de agosto, para 361,048 milhões de barris. As informações são da Dow Jones.