Petróleo brent opera abaixo de US$ 100 o barril

O movimento negativo visto ontem em razão de dados econômicos desanimadores da China e dos Estados Unidos se estende nesta terça-feira

Londres – Os contratos futuros de petróleo operam em queda diante da contínua cautela dos investidores, o que derruba o preço do brent para menos de US$ 100 por barril pela primeira vez em nove meses.

O movimento negativo visto ontem em razão de dados econômicos desanimadores da China e dos Estados Unidos se estende nesta terça-feira, 16.

O número de investidores financeiros especulativos mantendo posições longas líquidas – que são apostas em um aumento dos preços – no brent caiu para o menor nível em um ano.

Enquanto isso, analistas do Goldman Sachs afirmaram em relatório que não recomendam posições longas no brent, tendo em vista “o crescente risco de curto prazo”.

“Por isso nós fechamos essa posição com uma perda de 15,48%, mas vamos reavaliar as oportunidades assim que tivermos mais clareza sobre a situação da demanda europeia”, disseram os analistas.

Os últimos dados sobre demanda da França mostram que o consumo de gasolina em março caiu 6,9% em relação ao mesmo mês do ano passado, enquanto as vendas de diesel recuaram 2,1%, segundo a consultoria Petromatrix.


A fraca demanda na Europa está pressionando os preços do brent, enquanto os preços do petróleo negociado na Nymex sofrem com os estoques recordes da commodity no centro de distribuição de Cushing, nos EUA.

Hoje os operadores vão observar as informações do Instituto Americano de Petróleo (API, na sigla em inglês) sobre estoques no país, que serão divulgadas às 17h30 (de Brasília).

Se o brent fechar a sessão abaixo de US$ 100 por barril pela primeira vez desde julho do ano passado, não haverá muito suporte do ponto de vista técnico até que seja atingido o nível de US$ 97,91 por barril e o preço pode cair ainda mais, segundo relatório do Schork Group.

No entanto, analistas da JBC Energy afirmaram que a atual queda terá vida curta e que os preços vão se recuperar nas próximas semanas ou meses, principalmente na esteira da demanda chinesa e do fim do período de manutenção das refinarias.

Às 7h40 (de Brasília), o brent para junho caía 0,73% na ICE, para US$ 99,90 por barril, enquanto o petróleo para maio negociado na Nymex recuava 0,36%, para US$ 88,39 por barril. As informações são da Dow Jones.