Petrobras vale em bolsa apenas 53,9% de seu patrimônio

Soma é a menor relação desde janeiro de 1999; papéis seguem em queda

São Paulo – O valor das ações da Petrobras no mercado somadas equivale a 53,9% do total de seus ativos, ou seja, refinarias, barcos, plataformas etc. É o menor percentual desde 29 de janeiro de 1999. O cálculo foi feito pela Economática, levando em conta o preço de fechamento das ações ontem, dia 30. Hoje, essa relação deve ser ainda menor, uma vez que os papéis seguem em queda.

A relação entre o valor de mercado e o valor patrimonial de uma empresa é uma das formas que os analistas usam para verificar se uma ação está barata. Quanto menor essa relação, mais barata estaria a ação, uma vez que seria possível comprar seus ativos na bolsa com um grande desconto. Mas tudo depende do motivo dessa queda, pois às vezes a empresa está com uma perspectiva de ganhos tão ruim que não compensa comprar as ações mesmo com esse desconto.

No caso da Petrobras, os papéis enfrentam problemas por conta da baixa rentabilidade provocada pelo represamento dos reajustes dos combustíveis pelo governo e pelos altos investimentos no pré-sal. Mas, neste mês, eles foram mais prejudicados recentemente pela turbulência que afastou os investidores estrangeiros do mercado de capitais.

A Economática estimou em R$ 183,8 bilhões o valor de mercado da Petrobras ontem, para um patrimônio de R$ 341,3 bilhões. O maior valor atingido pela empresa após a oferta pública do pré-sal ocorreu em 8 de março de 2011, quando a estatal atingiu R$ 413,3 bilhões no mercado. Desde então e até ontem, a Petrobras perdeu R$ 229 bilhões em valor de mercado.

Mesmo em relação ao fim de 2013, quando a estatal valia R$ 214,6 bilhões, a perda é expressiva: R$ 30,8 bilhões. O valor de mercado da Petrobras hoje está próximo do atingido na crise dos mercados internacionais de 2008, em 5 de dezembro daquele ano, de R$ 176,2 bilhões.