Perspectivas: o que saber para lidar com os mercados na próxima semana

Agenda nacional tem calendário curto com IGPM e IPCA-15; revisão do PIB americano é destaque na semana do Natal

São Paulo –  A última semana antes dos feriados de fim de ano reserva uma agenda econômica magra em possíveis catalisadores para o mercado de ações – mais um sinal que o esperado rali de dezembro não deve agraciar os investidores em 2010. O ponto alto do cronograma fica com o  calendário dos índices de preços, com destaque para a prévia do IGPM na segunda-feira (20) às 8 horas, o IPCA-15 às 9 horas da terça-feira (21) e o IPC-S da terceira quadrissemana de dezembro às 8 horas da quinta-feira (23).

Para o  IGP-M, a expectativa é de leve aceleração, explica Gabriel Rodrigues, analista da Petra Asset.  “Esperamos um resultado em 0,83% ante 0,9% em novembro”, projeta. Outro ponto importante no cenário interno é a confiança do consumidor em dezembro, anunciada na quarta-feira (22), aponta Rodrigues. “O mercado aguarda um novo recorde histórico, batendo o resultado anterior e refletindo o bom momento macroeconômico. A expectativa é que em janeiro o indicador volte a desacelerar”, afirma. 

Sem maiores destaques no calendário interno, o mercado vai lentamente se voltando para o próximo ano, resume Silvio Campos Neto, economista-chefe do Banco Schahin. O espaço é curto para uma aceleração da bolsa neste fim de ano, diz. “O que poderia dar impulso ao mercado já foi divulgado, e não foi suficiente para estimular os preços”, afirma. “No máximo, testemunhamos a melhoria dos indicadores americanos, mas isso não deu sustentação para a BM&FBovespa. A expectativa do mercado é que esse novo contexto seja  refletido no Brasil a partir de janeiro”, projeta Neto. Na sexta-feira (24), a bolsa nacional tem seu pregão suspenso.

Cenário externo

A agenda também é menor nos Estados Unidos, cujo dado de maior destaque é a última revisão do PIB do terceiro trimestre, na quarta-feira. A expectativa é que o crescimento da economia permaneça em 2,5%, mesmo resultado da prévia anterior. Merecem destaque também os dados renda e consumo pessoal de novembro, diz a equipe de análise do banco Fator. Divulgados na quinta-feira (23) o indicador de consumo deve sinalizar o leve fortalecimento visto no resultado anterior, que demonstrou alta de 0,3% em outubro.

O indicador de atividade nacional do Fed de Chicago (CFNAI) de novembro também ganha destaque na 2ª feira. “Os dados de atividade nos EUA surpreenderam positivamente nas últimas divulgações, com crescimento acima do esperado na produção industrial e nas vendas do varejo de novembro e nos indicadores de atividade dos Feds regionais de Nova Iorque e Filadélfia”, afirma a Fator.  A sexta também é feriado para os mercados americanos.