PDG Realty tem forte volume na bolsa após resultados

Analistas do Santander e do Itaú BBA destacam o crescimento na margem bruta ajustada; recomendação de compra foi mantida

São Paulo – As ações ordinárias da construtora e incorporadora PDG Realty (PDGR3) estão entre as mais negociadas no pregão desta sexta-feira (13) na BM&FBovespa. A empresa divulgou os resultados do primeiro trimestre do ano, com destaque para a margem bruta em nível acima do esperado.

Às 12 horas, as ações da companhia ocuparam o posto de mais negociadas da sessão, com um total de 7.177 negócios e um volume financeiro de 68,250 milhões de reais, o quarto maior do dia. No mesmo horário, os papéis da companhia operavam com estabilidade, cotados a 9,33 reais.

A companhia anunciou ontem (12) um lucro líquido ajustado de 239,1 milhões de reais no primeiro trimestre do ano, cifra 33% maior ante o visto no mesmo intervalo de 2010. O salto no lucro ocorre em meio à conclusão do processo de integração das operações da Agre, adquirida em maio de 2010.

O resultado agradou os analistas de mercado. Em relatório, Santander e Itaú BBA destacaram o bom desempenho da margem bruta ajustada da companhia, que avançou de 33,9% para 35,2% entre o quarto trimestre de 2010 e o primeiro trimestre deste ano. A velocidade de vendas da companhia, medida pela relação de venda sobre oferta (VSO), ficou em 29% entre janeiro e março, acima do esperado pela própria empresa.

“Os resultados reforçaram nossa expectativa de que a companhia irá melhorar gradualmente sua rentabilidade nos próximos trimestres”, afirmaram Vivian Salomon e David Lawant do Itaú BBA. Segundo eles, dada a recente performance da ação da companhia abaixo da média do Ibovespa, os papéis tendem hoje a serem beneficiados.

A recomendação do Itáu BBA para a PDG Realty é de desempenho acima da média do mercado (outperform), com um preço-alvo de 12,50 reais por cada ação da empresa até o fim de 2011, o que representa um potencial de valorização de 33,97% frente a cotação de 9,33 reais vista no fechamento do pregão de ontem.

A visão positiva do Itaú BBA também é compartilhada por Flavio Queiroz, Gonzalo Fernández e Fabiola Gama, analistas do Santander. “As margens brutas, somadas a robusta velocidade das vendas e dos lançamentos, indicam que a companhia está no caminho certo para sustentar seu nível de rentabilidade acima da média”, destacam.

“No geral, consideramos os resultados como positivos e esperamos um impacto favorável sobre as ações no pregão desta sexta-feira”, completam. Os analistas do Santander mantiveram a recomendação de compra para os papéis da PDG, estabelecendo um preço-alvo de 14,90 reais até o final de 2011, o que representa um potencial de valorização de 59,69% frente a cotação do fechamento do pregão de ontem.