Papéis da dona da Parmalat despencam na estréia

BDRs caíram mais de 6%, após serem lançados com preço inicial 45% abaixo do previsto

Os Brazilian Depositary Receipts (BDR, certificados que permitem a empresas estrangeiras terem acesso ao mercado acionário brasileiro) da Laep Investments, fundo de private equity que desde 2006 controla a Parmalat, estrearam nesta quarta-feira (31/10) com forte queda na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). Os papéis fecharam o primeiro dia de negociação em queda de 6,26%, cotados a 7,03 reais, mas chegaram a cair 10% durante o pregão.

A empresa sofreu o impacto das denúncias de adulteração no leite produzido por fornecedores da Parmalat. O preço inicial dos BDRs, que pela estimativa dos coordenadores da oferta pública deveria ficar entre 11,50 reais e 15,50 reais, foi fixado em 7,50 reais, 35% abaixo do piso previsto e 45% aquém da média de preço com a qual a empresa trabalhava.

Com isso, a captação ficou restrita a 507,6 milhões de reais, quando a expectativa da empresa era levantar cerca de 1 bilhão de reais para investimentos na Parmalat e na recém-criada Integralat.