Pão de Açúcar sobe na Bolsa com venda de ações a Michael Klein

Para analistas, a volta da família Klein no controle e gestão da empresa pode influenciar de forma positiva no negócio

São Paulo – O Grupo Pão de Açúcar anunciou na manhã desta quarta-feira que aprovou a venda de todas as ações detidas pela companhia na Via Varejo em leilão na B3, pelo preço mínimo de 4,75 reais por ação. Na abertura do pregão, as ações da Via Varejo caíam 3%, enquanto os papéis preferenciais do Grupo Pão de Açúcar subiam 2,98% e os ordinários 14% na Bolsa.

Segundo o fato relevante, o GPA afirma no que recebeu na véspera carta de Michael Klein comunicando que, caso realize a venda de todas as ações que detém na Via Varejo em leilão na B3, o empresário apresentará, “individualmente (direta ou indiretamente) e em conjunto com outros investidores, uma ou mais ordens de compra para aquisição de todas as ações da Via Varejo detidas pela companhia pelo preço máximo de 4,75 reais por ação”.

O empresário é o segundo maior acionista da varejista de móveis e eletrodomésticos. O GPA é o acionista controlador da Via Varejo, com 36,27% do capital social, e a família Klein, por sua vez, tem uma fatia de 25%.

Para os analistas da Guide Investimentos, no curto prazo, e durante a sessão de hoje, os papéis podem se ajustar a diferença do preço ofertado com o preço de fechamento de ontem.

No longo médio e longo prazo, a equipe de analistas da corretora destacou que a volta dos Klein e da gestora americana Apollo (que é sócia da Starboard, empresa com foco em reestruturações, e controladora da Máquina de Vendas, varejista dona da Ricardo Eletro) é extremamente positivo, reforçando o bom desempenho que a família teve no setor varejista com as Casas Bahia.

“O interesse de Klein em reassumir o controle da Via Varejo passa pela percepção de que a companhia segue em processo de recuperação operacional. A volta da família Klein no controle e gestão da empresa pode influenciar de forma positiva no negócio. Vemos valor a ser destravado com o negócio.”