PANORAMA2-Com agenda fraca, mercado espera mais estímulo nos EUA

SÃO PAULO, 11 de outubro (Reuters) – A expectativa de mais
estímulos econômicos nos Estados Unidos manteve investidores
levemente otimistas no início desta segunda-feira, mas a
escassez de negócios ditava um tom mais cauteloso no final da
manhã.

Sem indicadores de peso para repercutir, com o feriado de
Columbus Day nos EUA e a véspera do Dia de Nossa Senhora
Aparecida no Brasil, os mercados brasileiros seguiam a toada
externa. O Ibovespa subia discretamente, enquanto o dólar
recuava frente ao real.

No final da semana passada, o governo norte-americano
divulgou um fraco desempenho do mercado de trabalho em
setembro, o que realimentou a perspectiva de que o Federal
Reserve terá que incentivar ainda mais a economia.

Na terça-feira, quando os pregões estarão fechados no
Brasil, o Fed divulgará a ata de seu último encontro e
investidores esperam encontrar no documento algum sinal de como
o banco central dos EUA atuará daqui para frente.

“O mercado está claramente esperando mais ‘quantitative
easing’ e já precificou isso”, disse Richard Lacaille,
vice-presidente de investimentos da State Street, em Londres.

Apesar do feriado, Wall Street operava nesta sessão,
mostrando estabilidade depois de uma abertura levemente
positiva.

No mercado de câmbio, o dólar voltou a mostrar fraqueza
depois que as reuniões de líderes financeiros no final de
semana não chegaram a nenhuma medida concreta sobre os
desequilíbrios econômicos globais e os movimentos das moedas.
No final da manhã, no entanto, o mercado tentava se
estabilizar.

Da fraca agenda do dia, o relatório Focus mostrou que o
mercado financeiro elevou as projeções de inflação deste ano e
do próximo, mas a expectativa para a inflação nos próximos 12
meses permaneceu em 5,16 por cento [ID:nN11103495].

As projeções de juros negociadas na BM&FBovespa operavam
praticamente estáveis.

Veja como estavam os principais mercados às 12h07 desta
segunda-feira:

CÂMBIO

O dólar caía 0,12 por cento, a 1,665 real em relação ao
fechamento anterior.

BOVESPA

O Ibovespa subia 0,09 por cento, a 70.875 pontos. O volume
financeiro do pregão era de 1,1 bilhão de reais.

ADRs BRASILEIROS

O índice dos principais ADRs brasileiros crescia 0,27 por
cento, a 36.204 pontos.

JUROS

O DI janeiro de 2012 apontava 11,41 por cento ao ano, ante
11,43 do ajuste anterior.

EURO

A moeda comum europeia era cotada a 1,3891 dólar, ante
1,3940 dólar no fechamento anterior nas operações
norte-americanas.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones cedia 0,06 por cento, para 11.000
pontos. O Nasdaq ganhava 0,09 por cento, para 2.404
pontos. O S&P 500 exibia estabilidade, a 1.164 pontos.

PETRÓLEO

Na Nymex, o contrato de petróleo com vencimento mais
próximo subia 0,4 dólar, a 82,28 dólares por barril.

(PANORAMA1, PANORAMA2 e PANORAMA3 são localizados no
terminal de notícias da Reuters pelo código )

(Por Daniela Machado; Edição de Aluísio Alves