Ouro sobe e supera US$ 1.600 pela 1ª vez em 2 semanas

Os contratos de ouro para julho fecharam a US$ 1.608,00 por onça-troy

Nova York – Os contratos futuros de ouro subiram nesta quarta-feira e fecharam acima de US$ 1.600 por onça-troy pela primeira vez em duas semanas. Participantes do mercado reagiram aos indicadores divulgados pela manhã com apostas de que o Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) terá de adotar novas medidas de estímulo à economia. A ação tenderia a fazer o dólar baixar e a inflação subir, o que alimenta a demanda por ouro.

“Parece que o crescimento está se deteriorando em todos os lugares neste momento. O mercado de ouro pensa que provavelmente veremos o Fed ser obrigado a agir”, comentou o corretor Bob Haberkorn, da RJO Futures, depois de o Reino Unido informar que seu Produto Interno Bruto (PIB) sofreu no segundo trimestre a maior contração desde 2009 e de a pesquisa do instituto IFO mostrar queda no sentimento sobre a economia da Alemanha (o índice caiu ao nível mais baixo desde março de 2010). Nos EUA, o indicador de vendas de moradias novas caiu em junho para o nível mais baixo em cinco meses.

Traders disseram que parte da atividade do dia correspondeu a reposicionamento dos investidores para o vencimento das opções de ouro para agosto, nesta quinta-feira.

Na Comex, divisão da New York Mercantile Exchange (Nymex), os contratos de ouro para julho fecharam a US$ 1.608,00 por onça-troy, em alta de US$ 32,00 (2,03%); os contratos para agosto, os mais negociados, fecharam a US$ 1.608,10 por onça-troy, em alta de US$ 31,90 (2,02%). As informações são da Dow Jones.