Ouro recua 0,63% por receios com demanda física fraca

O contrato de ouro mais negociado, com entrega para dezembro, perdeu US$ 10,20 fechando a US$ 1.612,60 a onça-troy

Nova York – Os contratos futuros de ouro negociados na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), fecharam em queda nesta segunda-feira, com os sinais de uma fraca demanda física pelo metal superando as expectativas de novas medidas de relaxamento monetário em países desenvolvidos.

O contrato de ouro mais negociado, com entrega para dezembro, perdeu US$ 10,20 (-0,63%), fechando a US$ 1.612,60 a onça-troy.

O ouro passou boa parte da sessão perto da estabilidade, com traders reagindo modestamente a movimentos nos mercados de câmbio e digerindo as expectativas de novas ações de estímulo por parte dos bancos centrais dos Estados Unidos e da Europa. As injeções de liquidez promovidas pelas autoridades monetárias podem levar os investidores ao ouro, em busca de proteção contra uma provável desvalorização das moedas.

Mas, segundo George Gero, vice-presidente e estrategista de metais preciosos da RBC Capital Markets, receios com a demanda da Índia, a maior importadora de ouro do mundo, ofuscaram as expectativas com os bancos centrais. Executivos da indústria de ouro da Índia afirmaram mais cedo que as importações do país devem cair mais de 30% este ano, em função da desvalorização da moeda local, que levou o ouro, denominado em dólar, para perto de níveis recordes.

“A demanda está muito fraca, mesmo faltando poucos dias para a temporada de festas”, comentou Prithviraj Kothari, presidente da Associação de Metais Precisos de Mumbai. As compras de ouro tendem a subir durante da temporada de festas na Índia, que vai do fim de agosto até dezembro. As informações são da Dow Jones.