Ouro pode desvalorizar até 50%, diz Jim Rogers

Ex-sócio de George Soros prevê efeitos "devastadores" para o preço do metal que funciona como reserva de valor

São Paulo – Em entrevista ao site Business Insider, o guru das commodities Jim Rodgers, ex-sócio do megainvestidor George Soros, disse prever que o preço do ouro vai recuar de 40% a 50% caso a Índia pare de importar o metal ou se os europeus decidirem vender suas reservas. Para ele, houve apenas uma grande correção no preço do ouro desde 2001, e seria normal e bom se os preços caíssem.

Em épocas de crise e pressão inflacionária, investidores correm para o ouro para proteger seu poder de compra. A corrida pelo metal que funciona como reserva de valor é bastante criticada por grandes investidores que dizem aplicar apenas no que é produtivo. A valorização do metal precioso nessas épocas, porém, faz até o investidor individual considerar esse tipo de proteção. No Brasil, o ouro do segmento BM&F teve alta de 4,84% no ano e de quase 25% nos últimos 12 meses.

Segundo Rogers, há algum movimento na Índia para reduzir a compra de ouro, e há europeus falando na necessidade de vender seu ouro ou ao menos começar a oferecer títulos conversíveis em ouro. “Se nós conseguíssemos colocar todo esse dinheiro investido em ouro em circulação seria bom para a economia”, disse Rogers ao Business Insider. Ele diz que se indianos decidissem se desfazer do ouro para reverter as reservas para a economia real, seria “devastador” para o preço do metal, embora duvide que seja um movimento repentino.