Ouro fecha no menor nível em mais de três anos após Fed

Menos estímulos do Fed sinalizam menos riscos de inflação alta no país, o que diminui a atratividade do metal precioso

Nova York – Os contratos futuros de ouro negociados na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), fecharam no menor nível em mais de três anos após o Federal Reserve decidir reduzir seus estímulos à economia.

O contrato mais negociado do ouro, para entrega em fevereiro, fechou em queda de US$ 41,40 (3,4%), a US$ 1.193,60 a onça-troy, menor nível desde agosto de 2010.

O recuo do ouro este ano – os preços caíram 28% em 2013 – apagou grande parte dos ganhos conquistados durante a crise financeira e colocou o metal precioso no caminho de encerrar um rali de 12 anos. O ouro não registra queda anual desde 2000.

Convencido de que os sinais recentes de recuperação da economia norte-americana são sólidos, o Fed anunciou que começará a reduzir gradualmente o valor das compras de ativos destinadas a estimular o crescimento. No próximo mês, o Fed comprará US$ 75 bilhões de títulos do Tesouro e bônus lastreados em hipotecas, US$ 10 bilhões a menos que as aquisições mensais realizadas até agora. Cada um dos ativos terá redução de US$ 5 bilhões nas compras. Com essas operações, o Fed mantém os juros de longo prazo em patamares baixos.

A decisão provocou o mais recente recuo do ouro.

“Os investidores compraram ouro em meio ao risco de a Europa sair do mapa e riscos associados aos EUA voltando à recessão”, disse Avy Hirshman, da Newgate Capital. “Já que isso não ocorreu, a necessidade por segurança desapareceu.”

Menos estímulos do Fed também sinalizam menos riscos de inflação alta no país, o que também diminui a atratividade do metal precioso.

Mesmo assim, alguns traders acreditam que os preços vão se estabilizar na medida em que os preços mais baixos atraem compradores. Fonte: Dow Jones Newswires.