Em NY, ouro fecha em queda com dólar ainda fortalecido

Depois do fechamento do ouro, a ata do Fed contrariou a expectativa do mercado e mostrou que o banco central norte-americano segue preocupado com a economia

São Paulo – Pouco antes do Federal Reserve divulgar a ata da sua última reunião, os preços do ouro fecharam em queda nesta quarta-feira, diante de um dólar ainda fortalecido e investidores preocupados com uma desaceleração da economia fora dos Estados Unidos.

Na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o ouro para entrega em dezembro, o contrato mais negociado, encerrou a sessão com perda de 0,5%, a US$ 1.206 por onça-troy, após o metal tocar a máxima de US$ 1.221,20 no início do dia.

O dólar estava fortalecido antes da publicação da ata porque os investidores esperavam uma sinalização de que os juros voltariam a subir mais cedo do que o esperado.

Essa reação enfraqueceu o ouro, pois o metal é negociado na moeda norte-americana e ficou mais caro para investidores estrangeiros, reduzindo a demanda.

Além disso, juros mais altos também pesam sobre o ouro, pois são dois mercados que competem diretamente.

O paládio para entrega em dezembro avançou 1,2%, fechando a US$ 796,45 por onça-troy, e a platina para janeiro subiu 0,4%, para US$ 1.266,90 pontos, em meio a notícias de que Rússia e África do Sul, os dois maiores consumidores desses metais se reúnem no próximo mês para discutir medidas para sustentar os preços.

Depois do fechamento do ouro, a ata do Fed contrariou a expectativa do mercado e mostrou que o banco central norte-americano segue preocupado com a economia e, por isso, não tem pressão elevar os juros novamente.

Às 15h50, o ouro na negociação eletrônica subia 0,52%, a US$ 1.218 por onça-troy.