Ouro cai com perdas em mercados de ações e CPI da China

O contrato de ouro mais negociado, com entrega para agosto, subiu US$ 6,20 (0,49%), a US$ 1.260,10 a onça-troy

São Paulo – Os contratos futuros de ouro negociados na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), fecharam em alta nesta terça-feira, 10, impulsionados pelo enfraquecimento dos mercados de ações em Nova York e por dados de inflação da China.

O contrato de ouro mais negociado, com entrega para agosto, subiu US$ 6,20 (0,49%), a US$ 1.260,10 a onça-troy, estendendo os ganhos de ontem e terminando no maior nível desde 27 de maio.

As cotações fecharam acima de US$ 1.260 a onça-troy pela primeira vez em duas semanas.

“O ouro está recebendo um impulso modesto de notícias de inflação vindas da China junto com um mercado de ações dos EUA ligeiramente mais fraco”, disse Jeffrey Wright, diretor-gerente da HC Wainwright.

Após registrar a menor inflação em um ano e meio em abril, o índice de preços ao consumidor (CPI) da China mostrou uma forte recuperação em maio e diminuiu as preocupações com uma possível deflação no país.

Segundo a Agência Nacional de Estatísticas da China, o CPI subiu 2,5% em maio deste ano em relação a igual período do ano passado, em linha com as projeções do mercado. A inflação acelerou em relação ao mês de abril, quando o CPI teve alta de 1,8%.

Com a agenda de indicadores nos Estados Unidos fraca até agora, investidores aguardam os dados semanais de pedidos de auxílio-desemprego e as vendas no varejo em maio na quinta-feira e o índice de preços ao produtor de maio na sexta-feira para obter novas pistas sobre os preços da commodity.

Fonte: Dow Jones Newswires.