OGX sobe forte com novas descobertas; Ibovespa volátil

Investidores recebem mal notícias sobre a lenta recuperação da indústria americana

São Paulo – O Ibovespa passa hoje por mais um dia de forte volatilidade. O principal índice de ações da bolsa brasileira operava, às 14h30, em leve alta de 0,26%, aos 62.993 pontos. O desempenho foi afetado no início do dia por dados desfavoráveis da economia americana. A produção industrial do país ficou estável em abril, ante a expectativa de um crescimento de 0,5%. A capacidade utilizada foi de 76,9%, abaixo dos 77,7% esperados.

As ações da OGX (OGXP3) são o destaque de alta desta terça-feira. A empresa apresentou à Agência Nacional do Petróleo (ANP) as declarações de comercialidade dos campos Califórnia e Fazenda São José, na Bacia do Parnaíba. Na máxima do dia, os papéis subiram 5,41%, para 14,59 reais. A MPX (MPXE3), parceira na Bacia do Parnaíba, também avança. As ações avançaram 2,62%, para 39,10 reais.

São os primeiros campos de gás natural da empresa e a estimativa é de que atinjam uma produção de 5,7 milhões de metros cúbicos por dia em 2013. Para Paulo Mendonça, diretor geral e de exploração da OGX, o anúncio é “um marco para a companhia em uma nova fronteira exploratória no país, ocorrendo apenas 20 meses após a aquisição das concessões”, mostra comunicado enviado ao mercado.

/libc/player/liquid3.swf

Rossi

As ações da Rossi (RSID3) começaram o dia em forte queda, caindo até 3,2%. O panorama, contudo, se inverteu ao longo do dia após a teleconferência realizada pela diretoria para explicar a aquisição da construtora sergipana Norcon, que levará à criação da Norcon Rossi. Os papéis subiram para 1,34%, negociadas a 14,28 reais.

Cássio Audi, CFO e Diretor de Relações com Investidores da empresa, disse durante a teleconferência que o principal ganho a ser auferido com a aquisição será a renegociação da dívida de 160 milhões de reais. “Tem um tremendo valor que a Rossi vai agregar, principalmente pela renegociação da dívida”, disse.

O executivo não deu detalhes, porém disse que a renegociação poderia ter aumentado o lucro de 12 milhões de reais da Norcon em 2010 em 2 a 3 vezes. “Isso vai ser muito rápido. Nas próximas semanas”, disse. O mercado também repercute uma possível oferta de ações que pode captar entre 700 milhões e 800 milhões de reais, conforme divulgado pelo Valor Econômico.

Light

Após entregar fortes ganhos ao acionista na véspera, as ações da Light (LIGT3) estão entre as que mais caem no pregão de hoje. A companhia elétrica obteve lucro líquido de 166,3 milhões de reais no primeiro trimestre de 2011, ante 224,8 milhões de reais registrados um ano antes.

O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) totalizou 434,9 milhões de reais, contra 477,2 milhões de reais entre janeiro e março do ano passado. A margem Ebitda ficou em 25,8%.

Para Ricardo Corrêa, da Ativa Corretora, o resultado foi considerado negativo. “Salvo por efeitos não-recorrentes e por efeitos contábeis relacionados à deterioração da qualidade do disclosure, a Light apresentou performance fraca e em deterioração”, explica o analista.

JHSF

As ações ordinárias da JHSF (JHSF3) também sobem forte. A administradora de shoppings centers e incorporadora anunciou que pretende realizar lançamentos no valor total de 2 bilhões de reais para este e o próximo ano. Os projetos serão voltados para os segmentos de alto padrão, larga escala e uso misto.

A companhia, em função dos projetos em andamentos, estima faturar 200 milhões de reais em 2013 e 400 milhões de reais até 2015. “Os resultados do 1T11 mostram uma evolução consistente de receitas e margens da companhia, fator que entendemos que deva se manter nos próximos meses”, explicam os analistas Henrique Koch e Wesley Pereira Bernabé, do BB Investimentos.

Eles ressaltam, contudo, que continuarão a acompanhar os níveis de endividamento líquido, “bem como o desempenho de sua estratégia de empreendimentos de uso misto e larga escala, que tem se mostrado, até o momento, bem sucedida”.