OGX e Usiminas ganham impulso; Ibovespa tenta salvar a semana

Prêmio de risco dos títulos da dívida espanhola bate novo recorde, aos 504 pontos básicos

São Paulo – O Ibovespa busca uma recuperação nesta sexta-feira, após a queda significativa de ontem. O principal índice da bolsa brasileira chegava a valorizar 0,85% na máxima do dia, aos 57.477 pontos. No entanto, esse movimento positivo ainda é insuficiente para livrar o Ibovespa de uma queda no desempenho semanal, período no qual a desvalorização é de 2,2%.

Na Europa, a Espanha rouba a cena novamente. O prêmio de risco espanhol, medido pela diferença entre o bônus nacional a dez anos e o alemão de mesmo prazo, começou esta sexta-feira em um nível recorde de 504 pontos básicos, o mais alto desde a criação do euro.
O rendimento do bônus espanhol se elevou na abertura até 6,887%, enquanto o do bônus germânico se situou em 1,840%.


/libc/player/liquid3.swf

Usiminas

As ações ordinárias da Usiminas (USIM3) estão entre os destaques de valorização do Ibovespa. Os papéis da siderúrgica valorizavam 3% na máxima do dia, negociados a 23,25 reais.

Na última quinta-feira, a mineradora divulgou um comunicado ao mercado afirmando que reconhece conversas entre membros do bloco de controle da Usiminas e o grupo Ternium. “Não recebemos, no entanto, até a presente data, qualquer oferta vinculante a respeito de uma eventual aquisição”, afirmou hoje a Usiminas em nota.

A Ternium pode ter que oferecer 80 por cento do preço pago em um possível acordo a todos os minoritários da Usiminas, de acordo com o relatório do Santander, assinado pelos analistas Felipe Reis e Alex Sciacio. Isso poderia elevar o valor da oferta de US$ 3 bilhões para US$ 7,2 bilhões, o que pode ameaçar o negócio, escreveram os analistas. Em 2011, as ações ordinárias da Usiminas registram alta de 9%.

OGX

Com queda de 30% em 2011, as ações ordinárias da OGX (OGXP3) também operam no campo positivo com a notícia de que o início da produção de petróleo da empresa do empresário Eike Batista foi remarcado para a última semana de dezembro.

A informação foi confirmada hoje por Luiz Eduardo Guimarães Carneiro, presidente da OSX, empresa de arrendamento e construção de plataformas e sondas do grupo EBX.

Inicialmente o primeiro óleo seria extraído em outubro. Depois, passou para novembro, e hoje o martelo foi batido para a última semana do ano.

“Estamos preparando o poço e fazendo os últimos ajustes no navio”, afirmou Carneiro, após uma visita com jornalistas ao navio plataforma OSX-1. Na máxima do dia, os papéis da OGX subiam 1,6%, valendo 14,13 reais.