OGX cai 20% com forte volume de vendas do BGT Pactual

BTG Pactual, contratado pelo grupo EBX para reestruturar suas operações, teria vendido hoje 27 milhões de ações da petroleira

São Paulo – As ações da petroleira OGX despencaram hoje na bolsa, com o papel ON registrando perda de 20%, cotada a R$ 0,55. A empresa do grupo EBX, de Eike Batista, registra forte volume negociado, com R$ 288 milhões, atrás apenas de Arteris, que fez um leilão hoje de R$ 773 milhões, Vale, com R$ 519 milhões, e Petrobras com R$ 399 milhões. Hoje, até as 16h30, o papel negociou 500 milhões de ações, para 173 milhões por dia de média. Ainda faltavam nesses números os negócios do ajuste de fechamento do mercado.

Hoje o jornal Folha de S. Paulo disse que Eike estaria procurando credores oferecendo participação na OGX em troca das dívidas. Hoje também o Bank of América Merrill Lynch rebaixou o preço justo de OGX de R$ 0,80 para R$ 0,10.

O mercado estranha ainda que grande parte das vendas líquidas de OGX hoje é feita por meio da corretora do BTG Pactual, banco que foi contratado pelo grupo EBX para reestruturar suas operações. O banco teria vendido 27 milhões de ações hoje. Analisas lembram que o BTG tem ações dadas como garantia por Eike em operações de empréstimo.

Procurado, o BTG informou por meio e sua assessoria de imprensa que não iria comentar o assunto.

O papel caiu de R$ 0,83 na segunda-feira para R$ 0,55 hoje, em meio a uma onda de notícias ruins, incluindo devolução de áreas de exploração e problemas na venda de 40% da área de Tubarão Martelo para a empresa malaia Petronas, o que colocaria a empresa em difícil situação financeira.

E, na virada do mês, a participação do papel no Índice Bovespa subirá, de 1,8% hoje, para 4%, o que levará a uma forte procura pelo papel na virada do mês. Analistas lembram que isso só não aconteceria se a empresa pedisse recuperação judicial antes da virada do mês, o que a eliminaria do índice.