O que os investidores institucionais pensam, segundo o Citi

Pesquisa mostra que a maioria prefere montar uma posição na bolsa brasileira

São Paulo – Os investidores institucionais (bancos, fundos soberanos e de pensão, etc…) ao redor do mundo continuam com uma boa visão em relação aos mercados latino-americanos, mostra uma pesquisa realizada pelo Citi. Segundo a análise, a maioria (72%) acredita que a região não irá testar novamente a última mínima das bolsas registrada em 23 de maio.

O Brasil se destaca como o mercado mais atrativo (para 37% dos participantes), seguido pelo Peru (20%) e do México (19%). Em relação aos setores, a expectativa é de que o Financeiro e de Consumo registrem o melhor desempenho para o restante do ano.

“Acreditamos fortemente que esses países e setores não estejam sobrevalorizados – esperamos a continuidade da rotação em direção ao Brasil e a ações cíclicas domésticas”, ressaltam Jason Press e Nicolas Riva, que assinam a análise do Citi.

Os investidores institucionais esperam que o Ibovespa, hoje aos 59.380 pontos, alcance os 65 mil pontos em meados do ano que vem. Aproximadamente 94% dos entrevistados esperam que índice esteja acima do nível atual na metade de 2013. A estimativa do Citi é de 70 mil pontos.

IPOs

O Citi também ressalta que dois terços dos investidores disseram que apostariam em uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) nos próximos 3 meses, percentual quase inalterado em relação à pesquisa de março. O setor de Consumo é o mais atraente, seguido de Industrial, Serviços de saúde e Financeiro. Os preteridos são Telecomunicações e Serviços Públicos.