O fundo sul-coreano que lucrou investindo no vencedor do Oscar “Parasita”

Fundo especializado em cinema aplicou US$ 500 mil na produção; filme custou US$ 11 milhões e já arrecadou US$ 165 milhões nas bilheterias

(Bloomberg) – Para um minúsculo hedge fund da Coreia do Sul, o surpreendente Oscar da comédia de humor negro “Parasita” não poderia ser melhor notícia.

O fundo, administrado pela Ryukyung PSG Asset Management, de Seul, investiu cerca de 500 mil dólares no “Parasita”, que se tornou o primeiro em língua estrangeira a ganhar o cobiçado Oscar de melhor filme. “Parasita” custou 11 milhões de dólares para ser produzido e arrecadou 165 milhões de dólares até agora, e a receita nas bilheterias deve aumentar ainda mais após o prêmio.

O fundo privado investe apenas em filmes distribuídos pela coreana CJ Group e acumula retorno de 72,1% desde seu lançamento em julho de 2018, de acordo com dados compilados pela KB Securities aos quais a Bloomberg News teve acesso. O fundo também lucrou com outros sucessos do cinema coreano, como “Extreme Job” e “Exit”.

O sucesso do fundo destaca como os investidores estão apostando cada vez mais em investimentos alternativos mais obscuros, como fundos de financiamento de filmes, diante da queda das taxas de juros globais. Exportações culturais como K-Pop e novelas se tornam mais importantes para a economia da Coreia do Sul quando o país reduz a dependência de segmentos focados na manufatura.

“Os fundos para filmes estão no centro das atenções no momento”, disse Andy Kim, analista da Samsung Securities, em Seul. Embora a popularidade de “Parasita” possa ajudar a atrair mais demanda, ainda pode ser difícil ampliar significativamente a base de investidores devido à alta volatilidade desse nicho de investimento e a dificuldade de avaliar se um filme venderá bem, disse.

Ações

O fundo não foi o único que se beneficiou dos elogios recebidos por “Parasita”. Ações da Barunson Entertainment & Arts, a produtora do filme, acumulam alta de cerca de 90% nesta semana. Os papéis da CJ ENM, principal investidora e promotora do filme, subiram 4,5% no período.

A NongShim, que fabrica o macarrão instantâneo mostrado no filme, acumula ganho de cerca de 11% nesta semana.

O fundo, aberto há quatro anos, tem 3,1 bilhões de wons (2,6 milhões de dólares) em ativos. A Ryukyung PSG Asset Management, que administra o fundo, possui 1,7 trilhão de wons em ativos.

Com a colaboração de Peter Pae, Heejin Kim e Ayai Tomisawa.