NY deve abrir em alta com pedidos de auxílio-desemprego

Os pedidos de auxílio-desemprego voltaram a surpreender o mercado e caíram para 332 mil solicitações na semana encerrada no último dia 9

Nova York – As bolsas norte-americanas devem iniciar o pregão em alta, como sinalizam os índices futuros. Uma nova e inesperada queda nos pedidos semanais de auxílio-desemprego animam os investidores em Wall Street.

Às 10h15 (de Brasília), o Dow Jones futuro subia 0,15%, o Nasdaq ganhava 0,30% e o S&P 500 registrava valorização de 0,19%.

Os pedidos de auxílio-desemprego voltaram a surpreender o mercado e caíram para 332 mil solicitações na semana encerrada no último dia 9, o segundo menor nível em cinco anos. A expectativa dos analistas era de que os pedidos subissem para 350 mil.

O economista para os EUA do banco canadense RBC Capital Markets, Tom Porcelli, acredita que esses pedidos tendem a se estabilizar agora em um nível mais baixo.

Depois de ficarem na casa dos 370 mil por algumas semanas, o novo patamar deverá ser de 340 mil nas próximas, sinalizando que as demissões estão diminuindo e o mercado de trabalho segue melhorando, destaca Porcelli.

Entre os outros indicadores divulgados nesta quinta-feira, o índice de preços do produtor (PPI, na sigla em inglês) subiu 0,7%, puxado pela alta do preço da gasolina, mas veio dentro do esperado pelos analistas.

Já o resultado da conta corrente foi de déficit de US$ 110,4 bilhões no quarto trimestre, pouco abaixo da previsão de US$ 112,6 bilhões.


Na agenda do dia, o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) deve divulgar nesta quinta-feira o resultado das análises dos modelos de planejamento de capital dos maiores bancos dos país. Os resultados podem repercutir nas ações do setor financeiro, conforme alertam analistas de bancos em relatórios.

No noticiário corporativo, a grande expectativa do dia é para um evento da sul-coreana Samsung em Nova York. A empresa deve apresentar o novo modelo do celular Galaxy S4. Ontem, ações de marketing foram feitas em várias ruas de Manhattan. A empresa alugou a tradicional casa de shows Radio City Music Hall, com capacidade para seis mil pessoas, para fazer o evento, no início da noite.

O papel da Apple subia 1,12% no pré-mercado. Em meio à expectativa do anúncio da Samsung, a ação da empresa da Califórnia vem oscilando nos últimos dias. O banco de investimento Jefferies cortou as projeções para a ação da Apple, alegando que o novo Galaxy pode reduzir as vendas do iPhone.

Ainda no setor de tecnologia, o papel do Google subia 0,21% no pré-mercado. Ontem, a companhia anunciou que o executivo responsável pelo navegador Chrome, Sundar Pichai, vai cuidar também da plataforma de celulares Android, a mais usada em aparelhos pelo mundo.