NY deve abrir em alta após indicadores dos EUA

Os índices futuros chegaram a reduzir ganhos após divulgação de indicadores econômicos nos Estados Unidos

Nova York – Apesar do clima generalizado de aversão ao risco diante dos temores em relação à crise na zona do euro, as bolsas de Nova York devem ficar no terreno positivo para a abertura desta quinta-feira. Os índices futuros chegaram a reduzir ganhos após divulgação de indicadores econômicos nos Estados Unidos, para em seguida voltar ainda com mais fôlego do que antes e, às 10h15 (pelo horário de Brasília), o Dow Jones subia 0,40%, o S&P 500 tinha alta de 0,36% e o Nasdaq avançava 0,47%.

O número de pedidos de auxílio-desemprego caiu 2 mil, para 370 mil, na semana passada, dentro da estimativa de analistas. Mas o dado da semana anterior foi revisado em leve alta, para 372 mil, de 370 mil inicialmente. Já as encomendas de bens duráveis nos EUA subiram 0,2% em abril, para o valor sazonalmente ajustado de US$ 215,53 bilhões, melhor do que a expectativa de analistas de queda de 0,3%. O resultado foi puxado pela demanda de veículos e autopeças, que subiu 5,6%.

Na Europa, os líderes do euro se reuniram na quarta-feira em um encontro informal em Bruxelas e segundo fontes estariam se preparando para conter os danos de uma cada vez mais possível saída da Grécia do bloco. Oficialmente, no entanto, as autoridades negam essa informação e a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, chegou a dizer que a União Europeia quer a permanência da Grécia na zona do euro. “Mas a pré-condição é de que a Grécia atenha-se aos acordos que assinou”.

Para analistas do Citigroup, a Grécia deverá deixar a zona do euro em 1º de janeiro de 2013 e sua nova moeda terá imediatamente uma desvalorização de 60% ante o euro, o que deve contagiar toda a Europa. Por volta das 10h15 (em Brasília), o euro subia a US$ 1,2598, de US$ 1,2582 no fim da tarde de quarta-feira. O índice ICE Dollar, que pesa a moeda norte-americana ante uma cesta de seis principais rivais, caía 0,15%, a 81,970 pontos.

No front corporativo, o destaque é a notícia de que a GE irá investir US$ 300 milhões no Grupo EBX, do empresário brasileiro Eike Batista. No pré-mercado em Nova York, as ações da GE subiam 0,05%. Já os papéis do Facebook subiam 1,75%, a US$ 32,56, seguindo negociados bem abaixo do seu preço de estreia, de US$ 38 por ação. Ontem, a NYSE Euronext negou que esteja negociando com o Facebook a possibilidade de passar a listar as ações da rede social, que sairia da Nasdaq.

Os papéis da Rio Tinto caíam 0,91%, após a empresa revelar seu agressivo plano de expansão em minério de ferro até 2016. As ações do Google subiam 0,24%, após a empresa ter sido inocentada numa ação judicial sobre patentes movida contra ela pela Oracle. Os papéis da Oracle tinham leve alta de 0,07.