Novo título promete ajudar adaptação a mudanças climáticas

Banco emissor possui uma carteira de 7 bilhões de euros em projetos para reparar os efeitos do clima

Um novo título no mercado pretende ajudar empresas e o setor de infraestrutura a se adaptarem ao estresse das mudanças climáticas.

O chamado título de resiliência climática, de US$ 700 milhões, será emitido pelo Banco Europeu para a Reconstrução e Desenvolvimento (BERD) e ajudará a financiar projetos em vários países para ajudar operações estatais e empreendimentos privados.

O título atende a um novo conjunto de diretrizes propostas pela Climate Bond Initiative no início do mês e se soma aos US$ 136 bilhões do mercado global de títulos verdes. O novo título é o primeiro a usar os recursos principalmente para ajudar os emissores a se adaptarem às mudanças climáticas, como o financiamento de materiais de construção resistentes ao calor, tecnologia que economiza água e sistemas de alerta precoce para riscos climáticos.

“Estamos falando do próximo horizonte em mudança climática”, disse Craig Davies, diretor de investimentos em resiliência climática do BERD. “Temos que levantar financiamento para nos adaptarmos a essa mudança climática. Temos que acumular recursos financeiros para possibilitar essas mudanças.”

O BNP Paribas, Goldman Sachs e Skandinaviska Enskilda Banken coordenam a operação. A demanda veio de aproximadamente 40 investidores em 15 países, informou o BERD em comunicado.

“Acreditamos que haverá uma demanda crescente dos investidores por oportunidades focadas na adaptação climática e resiliência no futuro”, disse Maud Le Moine, diretora executiva de dívida de mercado de capitais do Goldman Sachs, por e-mail.

O BERD possui uma carteira de 7 bilhões de euros (US$ 7,7 bilhões) em projetos de resiliência climática. Um financiamento recente foi destinado a um projeto hidrelétrico no Tajiquistão, para aumentar a proteção contra o derretimento das geleiras, e elevar a irrigação em partes do Marrocos, onde as mudanças climáticas provocam mais secas. A emissão ajudará a financiar investimentos novos e existentes em países como Turquia, Jordânia e Grécia.