Nova York pressiona Bovespa para a casa dos 44 mil pontos

Às 10h31, o Ibovespa perdia 2,39%, aos 44.254,52, após bater a mínima de 44.183 pontos (-2,55%)

São Paulo – A turbulência não dá sinais de trégua nos mercados domésticos. A Bovespa caía mais de 2% na manhã desta quinta-feira, 24, operando na casa dos 44 mil pontos, com ações da Petrobras, Vale e bancos todas em queda.

A postura defensiva das bolsas no exterior antes do discurso da presidente do Federal Reserve, Janet Yellen (18 horas), colabora para a piora do humor.

Às 10h31, o Ibovespa perdia 2,39%, aos 44.254,52, após bater a mínima de 44.183 pontos (-2,55%). O Dow Jones perdia 0,78%, o S&P 500 cedia 0,62% e o Nasdaq recuava 0,67%.

Dados dos Estados Unidos divulgados nesta manhã de quinta-feira ajudaram a enfraquecer os índices futuros e os juros dos Treasuries.

O índice de atividade nacional do Federal Reserve de Chicago caiu em agosto, mas o dado de julho foi revisado para cima. Já os pedidos de auxílio-desemprego aumentaram, enquanto as encomendas de bens duráveis diminuíram.

O índice de atividade nacional dos EUA medido pelo Fed de Chicago caiu para -0,41 em agosto, após atingir o nível mais alto deste ano, de +0,51 em julho. O resultado de julho foi revisado da leitura original de +0,34. As encomendas de bens duráveis caíram 2,0% em agosto ante julho, porém melhor do que o esperado por analistas, que era declínio de 2,5%.