Nasdaq tem maior alta em 11 anos animada por empregos

O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, avançou 1,23 por cento, para 12.862 pontos

Nova York – Um aumento no número de contratações na maior economia do mundo no mês passado levou o Nasdaq à maior alta em 11 anos, enquanto cresce o otimismo de que o mercado de trabalho está em um caminho constante em direção à recuperação. O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, avançou 1,23 por cento, para 12.862 pontos. O índice Standard & Poor’s 500 teve valorização de 1,46 por cento, para 1.344 pontos.

O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 1,61 por cento, para 2.905 pontos. Ganhos mais abrangentes em um volume sólido de trocas também levaram o Dow Jones próximo de sua maior alta em quatro anos. O S&P 500 estendeu seu avanço em 2012 em cerca de 7 por cento e alcançou seu nível mais alto em mais de seis meses.

A economia dos Estados Unidos criou empregos no ritmo mais rápido em nove meses em janeiro e a taxa de desemprego caiu a 8,3 por cento, quase o nível mais baixo em três anos, disse o governo do país. “É bem difícil encontrar algo desagradável no relatório de empregos”, disse Andrew Goldberg, estrategista de mercado na JP Morgan Funds, em Nova York. “Há força genuína nesse relatório com ampla criação de empregos”. Embora as notícias sejam positivas, serão necessários mais meses de criação substancial de empregos para manter a inércia num mercado que subiu mais de 25 por cento desde baixas em outubro. “Não há dúvida de que não importa quão positivo é o relatório, essa ainda é uma recuperação morna”, disse Goldberg.

“Ainda é um caminho longo para essa economia”. Mais de 450 papéis em todos os setores atingiram as maiores altas em 52 semanas, incluindo a Apple, a United Parcel Service, a Yum Brands e a MasterCard. O número de ações da NYSE em sua maior alta em 52 semanas foi o maior desde julho. Wayne Kaufman, vice-presidente de análise de mercado na John Thomas Financial em Nova York, disse que teve dificuldades em identificar quais ações não davam sinais de estarem superestendidas. “Setenta e quatro por cento das ações estão acima de sua média móvel de 200 dias. Essas são estatísticas de um mercado em alta”, disse.