Na Europa, bolsas encerram o ano com fortes ganhos

Com sinais cada vez mais frequentes de que o pior da crise ficou para trás, as principais bolsas da região terminaram 2013 comemorando a valorização

São Paulo – Em dia de baixo movimento financeiro e agenda esvaziada de indicadores, as bolsas europeias fecharam o pregão mais curto em alta, completando um ano de fortes ganhos para o mercado acionário na Europa. Com sinais cada vez mais frequentes de que o pior da crise ficou para trás, as principais bolsas da região terminaram 2013 comemorando a valorização na casa dos dois dígitos.

Entre as principais bolsas da região, Londres, Paris, Madri e Lisboa fecharam mais cedo, no início da tarde no horário local (às 11h, pelo horário de Brasília) para a celebração do Ano Novo. Outros mercados como a Bolsa de Frankfurt e de Milão não abriram as portas no último dia do ano. Com esse horário diferente de funcionamento, o movimento foi ainda mais baixo do que o registrado nos últimos dias.

O tom positivo foi reforçado por dados bons de Portugal. A produção industrial do país registrou uma alta de 2,9% em novembro ante o mês igual do ano passado, enquanto as vendas no varejo avançaram 3,6% na mesma comparação.

Nesse cenário, o índice FTSE da Bolsa de Londres ganhou 0,26% e encerrou a sessão a 6.749,09 pontos. As ações da Aberdeen Asset Management lideraram os ganhos com avanço de 3%. Já os papeis das mineradoras foram destaque negativo. No ano, o índice acumulou alta de 14,43%.

Na Bolsa de Paris, o índice CAC-40 avançou 0,47% e fechou a 4.295,95 pontos, acumulando ganho de 17,99% em 2013. O índice PSI-20, da Bolsa de Lisboa, teve alta de 0,08%, fechando a 6.558,85 pontos, na máxima da sessão. No ano, o índice subiu 15,98%. Em Madri, o índice IBEX-35 teve alta de 0,15% e fechou a 9.916,70 pontos, avançando 21,42%.

A melhor performance do ano, porém, foi do índice DAX da Bolsa de Frankfurt, que não abriu hoje. Com 9.552,16 pontos, o índice teve ganho de 25,48% em 2013. Já o índice FTSE-Mib, da Bolsa de Milão, que também não funcionou nesta terça-feira, 31, encerrou o ano com alta de 16,56%.