Na contramão das ações asiáticas, bolsa chinesa se recupera

Investidores mantiveram-se cautelosos antes do relatório de fevereiro de empregos fora do setor agrícola nos EUA

Tóquio – As ações asiáticas caíram nesta quarta-feira uma vez que investidores mostraram-se cautelosos antes de reuniões de bancos centrais e dos dados de empregos nos Estados Unidos, no entanto as ações chinesas contrariaram a tendência e subiram.

Às 7h41 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão recuava 0,53 por cento, enquanto o índice japonês Nikkei fechou com queda de 0,6 por cento após investidores realizarem lucros de sua recente escalada para máximas de 15 anos.

Investidores mantiveram-se cautelosos antes do relatório de fevereiro de empregos fora do setor agrícola nos EUA, que pode fornecer pistas sobre o momento em que o Federal Reserve, banco central do país, elevará a taxa de juros.

“Se essa venda se trata de realização de lucros de curto prazo ou se pode levar a uma forte correção, isso depende de como o mercado verá os dados de emprego nos EUA”, disse o estrategista de ações da Nissay Asset Management Isao Kubo.

“Se os salários forem melhores que o esperado e causarem preocupações sobre uma alta antecipada de juros, pode haver mais venda de ações”.

As ações chinesas subiram após fortes perdas na sessão anterior, com a bolsa em Xangai avançando 0,5 por cento.

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) de serviços do HSBC/Markit sobre o setor de serviços avançou para 52,0 no mês passado ante 51,8 em janeiro, mostrando que a atividade no setor chinês de serviço cresceu de modo modesto uma vez que as novas encomendas avançaram ao ritmo mais rápido em três meses.