Moody’s mantém rating da Espanha em “Baa3”

A agência de risco manteve o rating da Espanha em "Baa3" e o colocou em perspectiva negativa

Nova York – O governo espanhol evitou um forte golpe nesta terça-feira com a confirmação do rating soberano de grau de investimento do país pela agência de classificação de risco Moody’s, aliviando os temores generalizados de que a classificação pudesse ser cortada para “junk”.

A Moody’s manteve o rating da Espanha em “Baa3” e o colocou em perspectiva negativa, deixando-o em linha com a classificação atribuída pela agência Standard & Poor’s, enquanto a Fitch Ratings mantém o país um degrau acima, em “BBB”.

“A Moody’s acredita que a combinação entre apoio da zona do euro e do BCE (Banco Central Europeu) e os próprios esforços do governo espanhol devem permitir que o governo mantenha acesso ao mercado de capital a taxas razoáveis, dando o tempo necessário para que estabilize sua dívida pública pelos próximos anos”, avaliou a agência em comunicado.

Nas últimas semanas foram dados sinais de que a Espanha estaria se aproximando do ponto de pedir formalmente ajuda à União Europeia, o que potencialmente permitiria que o BCE interviesse e comprasse seus títulos.


A Espanha está pronta para pedir ajuda na zona do euro desde o começo do mês, autoridades afirmaram à Reuters, com o método mais provável para isso sendo uma linha de crédito de precaução de cerca de 50 bilhões de euros (64,7 bilhões de dólares).

“Especificamente, a Moody’s acredita que o governo deverá pedir uma Linha de Crédito com Condições Elevadas (ECCL, na sigla em inglês) do Mecanismo Europeu de Estabilização Financeira (ESM, em inglês) como um pré-requisito para que o BCE ative seu programa (de compra de títulos) em relação à dívida do governo da Espanha”, acrescentou a Moody’s.

A Moody’s acredita que a vontade do BCE de ajudar com a compra de bônus, reduzindo a volatilidade nos (yields) rendimentos dos títulos do governo espanhol, reduzirá o risco de que Madri perca acesso ao mercado para sua dívida soberana, pelo menos em um futuro previsível.

Antes do anúncio da agência de classificação de risco, os yields dos títulos de 10 anos da Espanha subiram para 5,792 por cento nesta terça-feira, dentro dos intervalos observados recentemente.

Analistas esperam que esses yields se mantenham dentro de uma faixa específica pelo tempo em que durarem as incertezas sobre quando a Espanha buscará ajuda financeira.