Moody´s e Fitch sobem nota de novo fundo anti-crise da UE

Compromisso da zona do euro em contribuir com o Fundo Europeu de Estabilidade Financeira fez agências atribuírem maior nota a emissões da dívida

Bruxelas – As agências de classificação financeira Moody’s e Fitch atribuíram nesta segunda-feira a nota AAA, a mais alta de suas escalas, às emissões de dívida que poderão ser disponibilizadas pelo Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (FEES), criado para ajudar os países em crise da Eurozona.

O triplo A usado para qualificar as emissões a longo prazo se “baseia nos elementos contratuais do FEES, que incluem a garantia irrevogável e incondicional dos Estados participantes” – ou seja, o compromisso dos países da Eurozona de contribuir para este fundo, segundo a Moody’s.

Em maio, os 16 países da zona do euro aprovaram, em plena crise da dívida soberana da Europa, um plano de resgate para os membros mais endividados do bloco, que consistia em criar uma sociedade com período de vida de três anos para tomar empréstimos nos mercados em caso de necessidade.

Se ativado, este fundo se abastecerá nos mercados com a garantia de que os Estados da eurozona o financiarão, proporcionalmente à participação de cada um no capital do Banco Central Europeu (BCE). Estas garantias podem chegar ao valor de 440 bilhões de euros.

O dinheiro será utilizado para a compra de títulos da dívida de um Estado em dificuldades financeiras.

Leia mais notícias sobre a União Europeia

Siga as notícias do site EXAME sobre Mercados no Twitter