Moody’s diminui perspectiva para China após revisão da Fitch

Na semana passada, a Fitch Ratings cortou o rating de crédito de longo prazo em moeda local da China para "A+" ante "AA-"

A agência de classificação de risco Moody’s afirmou o rating dos títulos do governo da China em “Aa3”, mas cortou a perspectiva de positiva para estável, a segunda revisão pessimista feita por uma agência de classificação internacional neste mês.

Na semana passada, a Fitch Ratings cortou o rating de crédito de longo prazo em moeda local da China para “A+” ante “AA-“, citando preocupações com o risco que o empréstimo excessivo do governo colocava sobre a economia. A Moody’s referiu-se à mesma questão para justificar a revisão negativa.

“O progresso tem sido menor do que o esperado tanto no processo de reduzir riscos latentes ao tornar responsabilidades contingentes de governos locais mais transparentes quanto em segurar o rápido crescimento do crédito; portanto, algumas das pressões positivas sobre o rating Aa3 diminuíram”, afirmou a Moody’s.

A agência disse que afirmou o rating Aa3 por causa dos fundamentos de crédito da China, que têm sido sustentados por contínuo crescimento econômico robusto, finanças fortes do governo central e posição de pagamentos externos excepcionalmente fortes.

O relatório afirmou que mais reformas são necessárias para evitar um acúmulo de pressões que podem aumentar os riscos de um pouso forçado para a economia chinesa. Mas a agência creditou a China por manter uma métrica fiscal melhor do que a Bélgica e a França, e notou que a massiva posição internacional de investimento da China significa que seus ativos externos excedem suas responsabilidades domésticas em 1,8 trilhão de dólares.

“Apenas algumas economias industriais avançadas com alto rating –como Noruega, Suíça, Japão, Hong Kong e Cingapura –têm uma posição de investimento internacional mais forte.”

Atualizado às 8h41min.