Moody’s coloca FIDC BCSul em revisão para rebaixamento

Com isso, aproximadamente R$ 132 milhões de cotas seniores da quinta série ficam afetadas

São Paulo – A agência de classificação de risco Moody’s colocou em revisão para possível rebaixamento os ratings B3 e B1.br (na escala nacional) das cotas seniores da quinta série emitida pelo FIDC BCSul, uma securitização lastreada por uma carteira de créditos consignados originados pelo Banco Cruzeiro do Sul (CZRS4).

Segundo comunicado enviado nesta terça-feira ao mercado, revisão segue o anúncio público feito pelo Oliveira Trust como administrador do fundo de que constatou 46,9 milhões de reais de créditos insubsistentes. Realizado no último dia 14 deste mês, a declaração foi feita com base na auditoria realizada pela Price Waterhouse Coopers.

A Moody´s afirma que a revisão segue com base nas preocupações com a integridade dos ativos da operação e com o número limitado de meses dos recebimentos reportados após a recente intervenção do banco. A agência também aponta os riscos de maiores inadimplências e interrupção do fluxo de caixa decorrente de sua potencial liquidação.