Merval e IPSA caem; IPC e IGBC sobe

Na Argentina, o Índice Geral da Bolsa caiu 1,37%, para 135.324,39 pontos, enquanto o Merval 25 retrocedeu 1,25%, para 2.279,03

O índice Merval, da Bolsa de Buenos Aires, fechou nesta quarta-feira em queda de 1,32%, aos 2.241,71 pontos, em um dia em que as ações da YPF fecharam com uma alta de 2,76% depois que a Câmara dos Deputados argentina iniciou o debate sobre a desapropriação da empresa do grupo espanhol Repsol.

O Índice Geral da Bolsa, por sua vez, caiu 1,37%, para 135.324,39 pontos, enquanto o Merval 25 retrocedeu 1,25%, para 2.279,03.

O giro financeiro do pregão foi de 31,8 milhões de pesos (US$ 7,2 milhões), com 19 papéis em alta, 38 em baixa e 13 estáveis.

Entre as maiores altas, além da YPF, estão os papéis da Petrobras Argentina (1,67%) e da Petrobras (0,79%). Já as maiores baixas foram das ações de Edenor (-7,41%), Telecom Argentina (-6,19%) e Molinos (-4%).

No mercado de câmbio, o dólar subiu um centavo para 4,39 pesos para compra e 4,44 pesos para venda.

O índice IPSA da Bolsa de Valores de Santiago do Chile fechou nesta quarta-feira em baixa de 0,68%, aos 4.554,39 pontos. Já o índice geral da bolsa chilena, o IGPA, recuou 0,48% e terminou o pregão aos 21.820,50 pontos. O giro financeiro foi de 73,613 bilhões de pesos (US$ 152,09 milhões), em 6.822 operações.

O Índice de Preços e Cotações (IPC) da Bolsa Mexicana de Valores (BMV) fechou nesta quarta-feira em alta de 0,35%, aos 39.597,42 pontos. O giro financeiro foi de 9,215 bilhões de pesos (US$ 708 milhões).

 O Índice Geral da Bolsa da Colômbia (IGBC) fechou nesta quarta-feira em alta de 1,61%, aos 15.460,97 pontos. O giro financeiro foi de 338,02 bilhões de pesos (US$ 191,62 milhões), em 6.654 operações.