Bolsa da Argentina cai; do Chile, sobe

Na Argentina, o volume financeiro totalizou 44,7 milhões de pesos (US$ 10,2 milhões)

O índice Merval da Bolsa de Comércio de Buenos Aires fechou nesta quinta-feira em baixa de 0,69%, aos 2.665,20 pontos. Já o Índice Geral da Bolsa perdeu 0,05% e ficou nos 155.541,71 pontos, enquanto o Merval 25 retrocedeu 0,60%, encerrando aos 2.736,32.

O volume financeiro totalizou 44,7 milhões de pesos (US$ 10,2 milhões).

As maiores baixas foram das ações da YPF (-3,82%) e da Pampa Energia (-2,46%), enquanto as altas foram lideradas pelos papéis de Sociedad Comercial del Plata (3,19%) e da Molinos (2,57%).

No mercado de câmbio, o dólar se manteve estável e fechou valendo 4,33 pesos para a compra e 4,36 pesos para a venda.

O índice IPSA, da Bolsa de Valores de Santiago do Chile, fechou nesta sexta-feira em alta de 0,11%, para 4.520,31 pontos. O índice geral da bolsa chilena, o IGPA, subiu 0,09%, para 21.503,83 pontos. O giro financeiro foi de 61,8 bilhões de pesos (US$ 128,14 milhões), em 7.603 operações. 

O Índice de Preços e Cotações (IPC) da Bolsa Mexicana de Valores (BMV) fechou nesta sexta-feira em baixa de 124,09 pontos (0,33%), aos 37.691,34. Foram negociados 472 milhões de títulos, com giro financeiro de 14,309 bilhões de pesos (cerca de US$ 1,135 bilhão).

Durante a sessão foram negociadas ações de 94 empresas das quais 40 subiram, 44 caíram e dez se mantiveram estáveis. 

O Índice Geral da Bolsa da Colômbia (IGBC) fechou nesta sexta-feira em alta de 0,45%, aos 15.040,23 pontos. O giro financeiro foi de 158,699 bilhões de pesos (US$ 89,91 milhões), em 2.966 operações.