Mercados europeus recuam por Grécia e bancos pressionam

Muitos bancos têm alta exposição à dívida de economias periféricas da zona do euro

Londres – As bolsas de valores da Europa operavam em baixa nesta sexta-feira, após a imposição de mais condições pelos ministros das Finanças da zona do euro antes da aprovação de um pacote de socorro à Grécia, aumentando o nervosismo dos investidores sobre a crise de dívida da região.

Os líderes políticos gregos disseram ter fechado um acordo sobre as reformas econômicas necessárias para garantir o segundo programa de ajuda externa, mas os ministros das Finanças do euro exigiram mais medidas e a aprovação parlamentar antes de liberarem os empréstimos.

“Nós sabemos que eles (os gregos) não serão capazes de satisfazer as expectativas e mesmo se eles se comprometerem a isso, não poderão cumpri-lo. Parece inevitável que a Grécia tenha a participação no euro reduzida, ou saia do euro de uma vez”, disse Justin Urquhart Stewart, diretor da Seven Investment Management.

Às 7h47 (horário de Brasília), o índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300 caía 0,33 por cento, aos 1.070 pontos. O índice do setor bancário era destaque negativo, em queda de 1,1 por cento. Muitos bancos têm alta exposição à dívida de economias periféricas da zona do euro.

Em LONDRES, o índice Financial Times tinha baixa de 0,23 por cento, a 5.881 pontos.
Em FRANKFURT, o índice DAX caía 0,73 por cento, para 6.739 pontos.
Em PARIS, o índice CAC-40 perdia 0,57 por cento, para 3.405 pontos.
Em MILÃO, o índice Ftse/Mib tinha desvalorização de 0,1 por cento, para 16.637 pontos.
Em MADRI, o índice Ibex-35 retrocedia 0,68 por cento, para 8.841 pontos.
Em LISBOA, o índice PSI20 tinha queda de 0,7 por cento, para 5.628 pontos.