Bolsas europeias recuam e Grécia volta ao foco

A Grécia retoma as negociações com seus credores nesta quarta-feira, em uma nova tentativa de resolver o impasse nas conversas para reduzir a dívida e evitar a quebra

Londres – As bolsas de valores da Europa operavam em baixa nesta quarta-feira, após terem alcançado o maior nível dos últimos cinco meses e meio na véspera, pressionadas pela Tullow Oil e por incertezas em torno das negociações de dívida na Grécia.

Às 7h46 (horário de Brasília), o índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300 caía 0,35 por cento, aos 1.030 pontos. Na terça-feira, o índice atingiu o maior patamar desde agosto. As companhias de mineração eram destaque negativo, com o índice do setor de recursos naturais caindo 0,89 por cento e seguindo o declínio dos preços dos metais.

A Tullow, enquanto isso, liderava as perdas na região, com suas ações em baixa de mais de 6 por cento. “Os problemas europeus se recusam a ir embora. Nós temos a venda de dívida de Portugal hoje e, ainda mais importante, a retomada das negociações gregas com credores. Há muito para os investidores se preocuparem”, disse Keith Bowman, analista de ações da Hargreaves Lansdown.

A Grécia retoma as negociações com seus credores nesta quarta-feira, em uma nova tentativa de resolver o impasse nas conversas para reduzir a dívida e evitar a bancarrota. As negociações foram interrompidas na sexta-feira por causa da taxa de juro que a Grécia oferecerá em novos bônus e por um plano para forçar perdas aos investidores.

Em Londres, o índice Financial Times tinha baixa de 0,22 por cento, a 5.682 pontos.
Em Frankfurt, o índice DAX subia 0,06 por cento, para 6.336 pontos.
Em Paris, o índice CAC-40 ganhava 0,21 por cento, para 3.263 pontos.
Em Milão, o índice Ftse/Mib tinha desvalorização 0,31 por cento, para 15.280 pontos.
Em Madri, o índice Ibex-35 retrocedia 0,53 por cento, para 8.491 pontos.
Em Lisboa, o índice PSI20 tinha queda de 0,66 por cento, para 5.417 pontos.